Leia também:
X Pfizer desmente fake de que EUA comprou todas as vacinas

É falso que boicote reduziu em 78% as importações da China

Notícia falsa começou a circular nos últimos dias

Pleno.News - 10/08/2020 21h24

É falso que boicote gerou queda de 78% em importações da China Foto: Pexels

Um novo boato passou a circular nas redes sociais nos últimos dias. Desta vez, a notícia falsa afirma que as importações de produtos da China caíram 78% este ano devido a um boicote por causa da pandemia de coronavírus. A informação, no entanto, é falsa.

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a importação de produtos da China teve uma queda de 6,9% entre janeiro e julho de 2020, na comparação com o mesmo período do ano passado. Um número bem menor que o apontado pela publicação.

Além disso, de acordo com a Pasta, a queda nas importações de outros países foi ainda maior: Estados Unidos (-12,2%), União Europeia (-12,8%) e Argentina (-31,9%), por exemplo.

Ao jornal O Globo, a Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia disse que os resultados fizeram com que a “participação do país [China] nas aquisições brasileiras de produtos estrangeiros crescesse de 20,8%, de janeiro a julho de 2019, para 21,7%, de janeiro a julho de 2020. Nesse último período, a China segue sendo a principal origem das importações brasileiras, à frente da União Europeia, com 18,3% de participação, e dos Estados Unidos, com 16,3”.

Em julho, o governo federal falou sobre o resultado da balança comercial e disse que a pandemia é o principal motivo para a redução das importações.

Publicação falsa Foto: Reprodução

Leia também1 "Brasil não aguenta muito tempo de auxílio", diz Guedes
2 Bolsonaro fala que "se o povo não quiser", não haverá CPMF
3 Eduardo Bolsonaro celebra recorde da balança comercial
4 Copom faz novo corte e taxa de juros cai para 2% ao ano
5 China prende magnata dono de jornal de Hong Kong

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.