Leia também:
X “Vale-gás natalino”: Prefeitura do Rio afirma ser fake news

Black Friday não teve origem na época da escravidão

Notícia falsa circula pelas redes sociais e diz que escravos eram vendidos com desconto

Henrique Gimenes - 24/11/2020 16h05

Black Friday requer atenção do consumidor Foto: Reprodução

Apesar da pandemia de coronavírus ter provocado mudanças na vida da população do Brasil em 2020, certos eventos no país não foram afetados. E um destes é a Black Friday, um “costume” importado dos Estados Unidos (EUA) que traz grandes descontos aos consumidores.

Neste ano, o dia de promoções está marcado para começar na sexta-feira (27) e terá diversas lojas do país com grandes cortes de preços. No entanto, como ocorre todo ano, uma notícia falsa voltou a circular, a de que a Black Friday teria se originado com a venda de escravos.

De acordo com o boato, mercadores vendiam os escravos com desconto em uma determinada sexta-feira de novembro, o que teria dado início ao evento como conhecemos hoje. A informação, no entanto, é completamente falsa.

A Black Friday é comemorada nos Estados Unidos na última sexta-feira de novembro e sempre após o Dia de Ação de Graças. A data marca o início da temporada de compras para o Natal e acabou virando um dia em que os comerciantes costumam dar grandes descontos em seus produtos.

De acordo com o site Snopes, plataforma de checagem dos Estados Unidos, o uso da expressão Black Friday começou em 1951. Já a abolição da escravatura no país ocorreu em 1863.

Leia também1 Para evitar 'racismo', O Boticário abandona termo 'Black Friday'
2 É fake que Papa Francisco quer substituir a Bíblia por novo livro
3 É fake! Rede Globo não fechou as portas e nem decretou falência
4 É fake que termômetro infravermelho causa dano
5 "Maior estudo brasileiro" não diz que cloroquina é ineficaz

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.