CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Prefeitura do Rio nega que existam datas para reabertura

Bandeira da Ucrânia usada em ato não é símbolo neonazista

Item de cor rubro-negra representa luta da população ucraniana pela liberdade

Paulo Moura - 01/06/2020 08h17 | atualizado em 02/06/2020 16h27

Bandeiras ucranianas são históricas e representam luta do povo Foto: Folhapress/Marlene Bergamo

Durante as manifestações deste domingo (31), em São Paulo, alguns apoiadores do presidente Jair Bolsonaro portavam uma bandeira da Ucrânia e outra rubro-negra com um tridente ao centro. Manifestantes contrários ao movimento iniciaram uma confusão sob a justificativa de que o item era uma representação neonazista.

Parte da imprensa também “comprou” o discurso e afirmou que o item era uma referência ao neonazismo. A informação, porém, não procede. É o que diz o embaixador da Ucrânia no Brasil, Rostyslav Tronenko, que afirma que a bandeira na verdade tem um simbolismo histórico da luta do povo daquela nação.

– Essa bandeira rubro-negra é bandeira histórica que significa terra fértil da Ucrânia, em sua faixa negra, e o sangue que ucranianos derramaram durante séculos pela nossa soberania, liberdade e pela nossa independência [na faixa vermelha]. A bandeira tem o brasão ucraniano, o tridente, que é o símbolo do príncipe Vladimir, do século X, que trouxe o cristianismo para a Ucrânia e o tridente significa a Santíssima Trindade – disse.

O embaixador também lembrou que uma lei aprovada pelo Parlamento do país, de 2015, estabelece quais itens ligados ao nazismo e ao comunismo têm uso proibido e identificou que a bandeira usada neste domingo não está entre eles.

– Essa lei tem os símbolos das duas ideologias que são proibidas [comunismo e nazismo], essa bandeira rubro-negra não está na lista, é bandeira histórica – destacou.

Por fim, o representante diplomático fez uma breve crítica aos veículos de imprensa que fazem um ataque aos símbolos nacionais sem uma apuração sobre seus significados e pediu que a mídia brasileira tenha um cuidado maior.

– Nós não concordamos com algumas interpretações da mídia brasileira da nossa história e dos nossos símbolos. Pra nós ucranianos esses símbolos são sagrados. Por isso, eu apelo para a mídia brasileira para ver o contexto, o significado verdadeiro desses símbolos e não interpretá-lo deliberadamente assim como fazem as redes sociais – completou.

Leia também1 O que significa a bandeira da Ucrânia em apoio a Bolsonaro
2 Bolsonaro defende classificar Antifa como grupo terrorista
3 Bolsonaro critica incoerência da CNN ao abordar atos
4 CNN chama ato em SP de pró-democracia e vira #CNNLixo
5 Ato em São Paulo tem tumulto e confronto com policiais

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo