Leia também:
X Cuba se destaca no combate à Covid com hidroxicloroquina

Epidemiologista diz que isolar população inteira é um erro

Cientista de Stanford afirma que decisões foram baseados em dados errados

Pleno.News - 12/07/2020 21h01 | atualizado em 29/09/2020 14h56

John Ioannidis, epidemiologista de Stanford Foto: Divulgação/Universidade de Stanford

O médico epidemiologista John Ioannidis, da Universidade de Stanford, Estados Unidos, se manifestou contra seus pares e defendeu que o isolamento de populações inteiras traz mais danos do que benefícios no combate ao novo coronavírus.

Ele afirmou que o risco de morte pela doença é muito menor do que as estimativas iniciais apontaram, e que para indivíduos abaixo dos 45 anos esse risco “é quase zero”.

O epidemiologista também afirmou que fica triste em perceber que a decisão de isolar populações inteiras foi baseada em dados matemáticos errados. Segundo ele, a taxa média de mortalidade entre os infectados é de 0,25% e não entre 3% e 5% como se avaliava no início da pandemia.

– Sinto-me extremamente triste porque minhas previsões estavam corretas. Já aconteceram consequências sérias na economia, na sociedade e na saúde mental. De forma similar, nós já começamos a ver as consequências da crise financeira, agitações e conflitos sociais – declarou.

Leia também1 Witzel prorroga medidas restritivas no RJ até 21 de julho
2 No Brasil, Covid mata mais pardos, idosos e com doenças
3 Pandemia faz aumentar morte cardiovascular em casa
4 Especialista fala da volta dos campeonatos esportivos
5 É possível uma segunda onda do novo coronavírus?

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.