Leia também:
X David A. R. White anuncia divórcio e pede: ‘Orem por nós’

Dia Mundial da Prevenção do Suicídio: Saiba como ajudar

Campanha Setembro Amarelo visa a conscientização do problema da depressão

Pleno.News - 10/09/2020 09h24

Psicóloga recém-formada salva garoto que tentou se jogar de ponte no Piauí Foot: Cidade Verde/Wilson Filho

O Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio, celebrado nesta quinta-feira (10), foi instituído em 2003 como iniciativa conjunta da Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP), Organização Mundial da Saúde e Federação Mundial para Saúde Mental (WFMH).

Desde então, cerca de 70 países incluíram o dia em seus calendários. Para saber como a data foi instituída e a razão da cor amarela e do mês de setembro serem escolhidos para a campanha, clique aqui.

Se você deseja saber como identificar um quadro de depressão ou ajudar alguém que enfrenta a doença, veja as dicas dadas ao Pleno.News pela psicóloga Jane Célia Rodrigues.

Como uma pessoa pode ajudar quem está pensando em suicídio?
Entre tantas outras maneiras de apoio, a população precisa compreender que deve ficar atenta às pessoas ao redor, mesmo que não esteja no convívio social neste momento de pandemia. Há maneiras de entrar em contato e é importante mostrar que um está cuidando do outro.

Como a depressão pode ser diagnosticada e tratada?
A depressão não deixa marcas, o diagnóstico não é fácil de ser fechado. Não existem exames laboratoriais específicos para diagnosticar a depressão, confundidos com uma tristeza normal, os sintomas podem passar despercebidos. Fatores de risco podem contribuir para o desenvolvimento da depressão, como histórico familiar, transtornos psiquiátricos correlatos, estresse crônico, ansiedade crônica, disfunções hormonais, dependência de álcool e drogas ilícitas, traumas psicológicos, doenças cardiovasculares, endocrinológicas, neurológicas, neoplasias, entre outras.

Como o Brasil está na luta contra a depressão e o suicídio?
Segundo a OMS, 121 milhões de pessoas sofrem de depressão em todo o mundo. A doença é a quarta principal causa de incapacitação e o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking.

Psicóloga Jane Célia Rodrigues atua na prevenção ao suicídio Foto: Arquivo pessoal

Como os órgãos de saúde estão lidando com esta problemática?
A Rede de Atenção Psicossocial foi orientada a reforçar seus espaços para escuta e atendimento. O Centro de Valorização da Vida (CVV) mantem canais de chat, telefone e email 24 horas por dia e também é possível ir até um centro de apoio (consulte endereços). Há alguns meses o Ministério da Saúde lançou uma pesquisa para sobre como a população geral está lidando com a pandemia, porque o momento preocupa quem cuida da saúde mental. Também foram incluídos os profissionais de saúde. A Fiocruz faz um trabalho semelhante de estudo e distribuição de materiais de apoio.

A quarentena prolongada na pandemia realmente acendeu um alerta sobre o problema. Como alguém que está isolado e pensa em suicídio pode obter ajuda?
Em alguns locais foi implementado o serviço de telemedicina com inclusão do apoio psicossocial com psicologia para dialogarem e encaminhar para os serviços de referência, se for necessário, a pessoa que pode estar em maior risco. A nível nacional o número recomendado é 136.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) mantem canais de chat, telefone e email 24 horas

Leia também1 Setembro Amarelo: Você sabe como surgiu a campanha?
2 Padre Marcelo Rossi lança novo livro Batismo de Fogo
3 Aspectos espirituais da depressão
4 Livre-se do peso da culpa
5 Amigo íntimo de Brad Pitt mata esposa e comete suicídio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.