CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Philippe Coutinho batiza filha caçula em cerimônia no RJ

Depiladora nega serviço feminino a trans e é ofendida

Brasileira foi processada no Canadá por ter recusado depilação íntima

Camille Dornelles - 22/07/2019 16h09

Jessica Yaniv, ativista canadense de direitos LGBT Foto: Reprodução

Uma transexual provocou polêmica na última semana ao processar um salão de beleza. A dona do estabelecimento teria se sentido desconfortável quando a cliente pediu uma depilação íntima. Frente à resposta negativa, a canadense Jessica Yaniv chamou a proprietária de “neonazista”.

Os insultos continuaram pelas redes sociais.

– Você não pode escolher quem será sua clientela. Eu não sou um homem. Eu sou uma mulher transexual. Pare com essa transfobia gritante – declarou em suas redes sociais.

A dona do salão é a brasileira Márcia da Silva, que começou o serviço de depilação no Canadá. O espaço gerido por ela é destinado apenas a mulheres. Yaniv entrou com uma ação contra ela e a queixa foi considerada pelo Tribunal de Direitos Humanos em Vancouver.

De acordo com o advogado de Silva, Jay Cameron, a proprietária afirma que foi vítima de mentiras. Ela montou o negócio dentro de sua residência e declinou do serviço por falta de treinamento e por resistência do marido.

– Todo mundo tem o direito de decidir quem entra em sua casa – acrescentou Márcia.

Leia também1 Pastor denuncia: Transexual agride mulher em banheiro
2 Polêmica! Pai ajuda filho trans a se barbear em comercial
3 Gretchen critica evangélicos que julgam Thammy


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo