Leia também:
X Professora leva socos e tapas de mãe de aluna reprovada

Viúva registra B.O. contra advogado dos irmãos de Gugu

Ela o acusa de assédio moral e constrangimento

Gabriela Doria - 21/12/2019 19h55 | atualizado em 21/12/2019 19h57

Gugu e família Foto: Reprodução

A viúva do apresentador Gugu Liberato, Rose Miriam Souza Di Matteo, foi à delegacia nesta semana para registrar um boletim de ocorrência contra Carlos Eduardo Farnesi Regina, advogado dos irmãos do apresentador, Amandio e Aparecida Liberato.

Na queixa, Rose acusou o advogado de constrangimento e assédio moral. A médica disse também que Carlos Regina a abordou ainda durante o funeral, quando ela estava abalada e sob efeito de remédios. Ela nega que o conhecia.

Segundo informação levantadas pela revista Veja, no dia do sepultamento houve uma discussão entre a viúva e os familiares de Gugu. Isto porque eles não queriam que o irmão da médica, Gianfrancesco, a acompanhasse até o escritório de Gugu. De acordo com Miriam, este pedido foi feito por Carlos Regina. Após o desentendimento, Gianfrancesco recebeu autorização para acompanhar a irmã.

Antes de chegar ao escritório, Rose foi informada de que não assinaria nada. Já no local, o advogado deu início à leitura do testamento e pediu para que Regina o assinasse, bem como outros documentos. Segundo Rose, ela assinou os documentos sem saber do que se tratavam por que estava emocionalmente abalada.

Parentes da viúva então aconselharam que ela buscasse o advogado Nelson Willis para representá-la. Já após o retorno aos Estados Unidos com os filhos, Rose recebeu a visita de Homero Salles, amigo de Gugu e da família. Homero teria recomendado que ela destituísse os poderes dados a Nelson Willis e que ela se encontrasse com o advogado Carlos Regina.

Foi nesta conversa com Carlos que Rose afirma ter sido submetida a constrangimento e assédio moral. Segundo ela, o advogado falou em tom impositivo e ameaçador que ela perderia tudo e ficaria sem nada. Após isso, ele apresentou uma nova procuração para Rose, que diz ter assinado sem ler porque estava nervosa. Em seguida, ela procurou Nelson Willis para revogar os poderes concedidos a ele.

Nelson Willis afirmou ao portal RD1 a família de Gugu está causando toda a confusão.

– Os irmãos de Gugu tentam induzir a erro os filhos dizendo que a mãe tirará deles quando na verdade aumentará. Rose doará aos filhos tudo que receber a título de herança do Gugu – declarou.

Questionado sobre o motivo de Rose não ser citada no testamento, Willis argumenta que se trata de um problema de casal.

– Possivelmente, ele não a colocou no testamento, feito em 2011, porque naquele ano o casal não estava bem. Ela teve problemas de saúde. E o testamento foi feito bem nessa época. Mas não colocar no testamento não quer dizer que ela perdeu os direitos. Ele poderia ter reconhecido que vivia maritalmente com ela. Mas isso não impede o reconhecimento – afirmou.

O advogado disse ainda que Rose quer manter para si apenas o suficiente para se manter.

– Vale ressaltar que, no momento que conseguir o reconhecimento da união estável, que é caracterizada quando as partes tem o propósito de constitui família, Rose se comprometeu a doar os bens móveis e imóveis aos filhos, reservando a ela somente o usufruto suficiente para sua mantença. Isso foi expresso por meio de Declaração em Cartório de Registro Público. Os filhos dela em nada serão prejudicados, pelo contrário, serão honrados com o que lhes é de direito – afirmou.

COMUNICADO DOS IRMÃOS DE GUGU LIBERATO
Diferentemente do que foi divulgado na coluna de hoje da colunista Mônica Bergamo, Aparecida Liberato, irmã e a inventariante do espólio do saudoso Antonio Augusto Moraes Liberato, o Gugu, vem a público esclarecer que:

Antonio Augusto de Moraes Liberato, em plenas capacidades físicas e mentais, deixou testamento, onde expressa suas últimas vontades e dispõe dos seus bens moveis, imóveis, materiais e imateriais, contemplando seus familiares e principalmente, em quase sua totalidade os seus três filhos, João Augusto, Marina e Sofia.

Tal testamento foi lido na presença de tabelião e notário, com a presença da mãe de seus filhos, seus filhos e familiares de Gugu, sendo que naquela data, o testamento foi por todos reconhecido e assinado espontaneamente, inclusive por Rose Miriam Di Matteo. O irmão de Rose estava presente.

Ocorre que após tal ato legal e solene, a mãe dos herdeiros, Rose Miriam Di Matteo e João Augusto, filho do apresentador, foram levados por seus parentes, às 9 horas da noite, a residência de um outro advogado, que não obstante, mesmo sabendo que a mesma já havia constituído advogado para si e para seus filhos, foi levada a assinar uma outra procuração, constituindo um segundo advogado, Dr. Nelson Willis & Associados. João Augusto se recusou a assinar qualquer papel.

Ciente posteriormente de que tal fato poderia ocasionar problemas ao espólio, o que fatalmente acarretaria uma disputa judicial entre mãe e filhos, houve por bem, por parte de Rose Miriam, redigir e enviar carta de punho próprio revogando e retirando a representação deste segundo advogado. Isto posto, percebe-se que a indução e mal aconselhamento está vindo de terceiros não contemplados no aludido testamento. Terceiros estes que usam de má fé para criar problemas constituindo novos advogados com a única finalidade de obstruir a vontade legitima de Antonio Augusto Moraes Liberato, tão bem expressa em seu testamento, que por legítimo é incontestável.

Outrossim, vale ressaltar que desde o momento da triste fatalidade, Rose Miriam Di Matteo vem sendo assediada por inúmeros advogados, tanto nos EUA, como no Brasil, que por vários meios e argumentações sugerem representá-la, ocultando o fato de que uma eventual disputa seria, dela Rose, contra seus filhos, reconhecidos herdeiros. O apresentador nomeou como Inventariante e curadora legal dos filhos menores, sua própria irmã, Aparecida Liberato, por reconhece-la apta e capaz de levar a bom termo a liquidação do testamento e de sua expressa vontade.

Dr. Carlos Eduardo Farnesi Regina, por mais de vinte anos advogado de Antonio Augusto Moraes Liberato, foi o responsável pela leitura do testamento, reunião esta registrada em cartório e ata pública e nesta data reconhecido por Rose Miriam e seus filhos como seu legitimo advogado, sendo que este reconhecimento veio a ser reforçado posteriormente por carta de punho próprio escrita por Rose e também pelo depoimento de seu filho, João Augusto, maior de idade, que recusou-se a assinar procuração para o referido segundo advogado, Dr. Nelson Willis & Associados, no mesmo dia da abertura do testamento.

Leia também1 Viúva de Gugu explica ida à Justiça para ser herdeira
2 Família acusa viúva de Gugu de deixar os filhos nos EUA
3 Retrospectiva: As mortes que abalaram o Brasil em 2019

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.