Leia também:
X Policial que foi “carcereiro” de Lula vira segurança do petista

Vereadora critica evento sobre crianças LGBTQIA+ em Natal

Camila Araújo é contra a erotização infantil e deixa recado: "Criança não namora"

Leiliane Lopes - 21/09/2022 15h28

Vereadora Camila Araújo fez um discurso contra o seminário na Câmara Municipal de Natal Foto: Reprodução Instagram

A vereadora Camila Araújo (União Brasil), de Natal, capital do Rio Grande do Norte, denunciou em suas redes sociais um evento que acontece nesta quarta-feira (21) com o tema Crianças e Adolescentes LGBTQIA+ Existem.

O seminário é promovido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte no Centro Municipal de Referência em Educação (Cemure) na capital potiguar com um assunto bem polêmico.

A parlamentar entende que tal promoção vai contra a defesa das crianças, por promover a erotização infantil.

– É um absurdo, um desfavor, um ataque direto à inocência das crianças e que compromete décadas de trabalho em prol da não sexualização precoce de crianças e adolescentes – critica a vereadora.

Na visão de Camila Araújo, criança não tem que escolher se gosta de pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto, tampouco se identificar como cis, trans, entre outros gêneros.

– Seja qual for sua escolha sexual no futuro, criança não namora! Como vão “identificar” crianças LGBT sem incentivar essa adultização e essa erotização precoce? – questionou ela que foi à tribuna da Câmara Municipal denunciar o evento.

Assista:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Camila Araújo (@vereadoracamilaaraujo)

Leia também1 'Vamos transexualizar o seu bebê', diz cartaz em exposição
2 Professor cristão é preso por não chamar aluno trans de 'ela'
3 Netflix perde 970 mil assinantes no 2º trimestre de 2022
4 Desenho da Disney mostra mulher grávida de Satanás
5 Por inclusão, Disney troca termo 'Fada madrinha' por 'aprendizes'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.