Leia também:
X Tráfico estampa imagem de Lula em papelotes de crack

Vândalos queimam Bandeira do Brasil de igreja evangélica em SP

A Igreja do Evangelho Quadrangular manifestou seu repúdio ao ataque contra o símbolo nacional

Leiliane Lopes - 25/10/2022 15h47 | atualizado em 25/10/2022 16h24

Templo da Igreja do Evangelho Quadrangular no bairro Olavo Bilac, em São Paulo Foto: Google Maps e Reprodução

A Igreja do Evangelho Quadrangular denunciou nesta segunda-feira (24), pelas redes sociais, que durante a madrugada três vândalos arrancaram e queimaram a Bandeira do Brasil que fica hasteada no templo do Bairro Olavo Bilac, no Centro de São Paulo.

As imagens de segurança flagraram o momento em que três homens se aproximam da fachada da igreja. Um deles sobe no portão e então puxa a bandeira, tirando-a do mastro e, em seguida, colocam fogo no símbolo nacional.

O pastor Davi Rodrigues, responsável pelo templo e secretário-geral da administração da Igreja Quadrangular, gravou um vídeo expondo a situação.

– Além de quebrar o luminoso, onde consta o nome da Igreja do Evangelho Quadrangular, eles arrancaram a bandeira brasileira, a nossa Bandeira do Brasil. Dá para perceber perfeitamente qual é a ideia deles. Eles queimaram a bandeira nacional! (…) Eu não posso aceitar isso para a nossa igreja, não posso aceitar isso para o nosso país – lamentou.

O religioso disse ainda que vários líderes da igreja se manifestaram contra o ataque e ficaram indignados com o ato.

ASSISTA:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Igreja Quadrangular Oficial (@quadrangularoficial)

Leia também1 2º turno: Igrejas são orientadas a antecipar cultos, diz site
2 Ato pró-Bolsonaro reúne cristãos em Belford Roxo
3 Igreja Videira hasteia a 2ª maior bandeira do país
4 Bolsonaro vai a culto e discursa em igreja do pr. Valdemiro
5 Bispa Rosanna Ferreira vence o câncer de mama: "Milagre"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.