Leia também:
X Aniversário do Guanabara é cancelado pela 1ª vez em 26 anos

Vacina do Butantã se mostrou segura, diz chefe do instituto

No entanto, aval sobre eficácia só deve sair no fim do ano

Pleno.News - 18/10/2020 19h24 | atualizado em 18/10/2020 21h52

SP diz que vacina desenvolvida pelo Instituto Butantã se mostrou segura Foto: EFE/Hotli Simanjuntak

O governo de São Paulo anuncia nesta segunda-feira (19) que a vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantã em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, se mostrou segura também em testes com 9 mil voluntários brasileiros, reafirmando os resultados de pesquisa anterior com 50 mil participantes chineses. Os dados de eficácia, porém, devem ser divulgados somente entre novembro e dezembro, o que deve atrasar a previsão do governador João Doria (PSDB) de iniciar a imunização ainda neste ano.

De acordo com Dimas Covas, diretor do Butantã, os testes com os 13 mil voluntários não foram finalizados e a análise de eficácia ainda não pode ser feita. O pesquisador afirmou que foi concluída nesta semana só a primeira etapa do estudo, com 9 mil pessoas. Mesmo nesse grupo, nem todos tomaram as duas doses ainda, o que deve ocorrer até o fim do mês.

– Já temos os dados de segurança dessa etapa, eles são muito parecidos com os chineses (estudo em que mais de 90% dos voluntários não tiveram eventos adversos) – afirmou.

O aval da eficácia, no entanto, ficará mais para frente.

– São esses dados que vou detalhar na segunda. Eficácia ainda não dá para falar porque temos de esperar as pessoas terem contato com o vírus. Pela minha impressão, acho que teremos dados conclusivos mais para o fim do ano, entre novembro e dezembro – disse ao Estadão.

*Estadão

Leia também1 Médicos se manifestam contra obrigatoriedade de vacina em SP
2 Campanhas de multivacinação e vacina contra pólio fazem dia D
3 Bolsonaro enquadra Doria e diz que vacina não será obrigatória
4 Covid: Weintraub critica Doria e obrigatoriedade de vacina em SP
5 Doria dá ultimato ao Ministério da Saúde sobre vacina chinesa

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.