Toffoli quer apuração de caso de advogado e Lewandowski

Para o presidente do Supremo, o ministro foi ofendido por homem durante voo

Pleno.News - 06/12/2018 07h35

O presidente do STF, Dias Toffoli Foto: Agência Brasil/Antonio Cruz

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, solicitou nesta quarta-feira (5) que a Procuradoria Geral da República (PGR) e a Polícia Federal investiguem o caso do advogado que abordou o ministro Ricardo Lewandowski durante um voo.

Nesta terça, o advogado Cristiano Caiado de Acioli foi detido após dizer a Lewandowski que o STF é uma “vergonha”.

Na visão de Dias Toffoli, Lewandowski foi ofendido e, sendo assim, o caso precisa ser apurado para que os órgãos tomem as “providências cabíveis”.

O ofício do presidente do Supremo foi encaminhado à procuradora-geral Raquel Dodge e ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a quem a Polícia Federal é subordinada.

Também nesta quarta, a advogada e deputada estadual eleita, Janaina Paschoal, criticou a detenção de Acioli e afirmou que no Brasil “falar passou a ser crime hediondo”.

LEIA TAMBÉM+ Joice Hasselmann critica decisão de Eunício Oliveira
+ PMs são condecorados após salvar idosa feita refém
+ Multa para quem desiste de imóvel na planta irá aumentar


Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158