Leia também:
X Polícia invade casa, fere mulher e prende pessoas por aniversário

STJ irá gastar R$ 53 milhões com segurança e escolta de ministros

Corte afirma que há "periculosidade" na função dos magistrado

Gabriela Doria - 15/03/2021 11h14 | atualizado em 15/03/2021 12h13

Superior Tribunal de Justiça irá gastar R$ 53 milhões com segurança de ministros Foto: Reprodução

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) irá dedicar R$ 53 milhões do seu orçamento a despesas com a segurança de ministros. Nesta segunda-feira (15), a Corte abriu um edital para contratar serviços de segurança pessoal armada, cujo objetivo é “preservar a integridade” dos magistrados.

O valor destinado à escolta dos ministros é mais do que o dobro do último contrato, que chegou ao total de R$ 28 milhões, incluindo os aditivos.

De acordo com o edital, as escoltas armadas atuarão nas cidades de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Os seguranças farão escolta pessoal dos ministros e também veículos oficiais de representação ou de transporte institucional.

A assessoria do STj justificou que “há registros de diversos atendimentos de ocorrências nos mais variados graus de periculosidade” contra os magistrados.

– Trata-se de serviço essencial para se manter a integridade física dos senhores ministros, com foco na prevenção de possíveis ameaças, a partir da disponibilização de profissionais armados, atuando nos postos de residência e serviços de escolta – diz trecho do documento.

O edital prevê a contratação de 172 profissionais de segurança em Brasília, onde fica a sede do STJ, sete em São Paulo e seis no Rio de Janeiro. O contrato irá durar, a princípio, 20 meses.

Leia também1 Flávio: 'Deus escolheu Bolsonaro para governar e resgatar valores'
2 Web faz campanha pedindo Weintraub governador de SP
3 Pazuello: "Não estou doente, sigo até o presidente pedir o cargo"
4 Silveira deixa presídio e segue para cumprir prisão domiciliar
5 Avenida Paulista é ocupada por manifestantes pró-Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.