Leia também:
X MST invade área da Embrapa em PE, sedes do Incra e fazendas

STF julgará presos no mesmo dia que Congresso analisará a CPMI

Sessão conjunta fará a leitura do pedido de abertura das investigações dos atos de 8 de janeiro

Leiliane Lopes - 17/04/2023 15h51 | atualizado em 17/04/2023 16h46

Atos em 8 de janeiro Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Nesta terça-feira (18), o Supremo Tribunal Federal (STF) iniciará o julgamento virtual para análise de 100 denúncias feitas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra manifestantes que estavam em Brasília no dia 8 de janeiro.

O julgamento se refere aos inquéritos 4921 e 4922 e deve durar pelo menos sete dias, até que todos os ministros façam suas análises e sustentem suas decisões sobre abrir ou não ações penais contra os acusados.

Nesta mesma data, o Congresso Nacional fará uma sessão conjunta – com deputados e senadores – para decidir sobre a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que irá apurar o que aconteceu no dia 8 de janeiro, quando as sedes dos Três Poderes foram invadidas e depredadas.

A CPMI conseguiu mais de 200 assinaturas, sendo estas de 192 deputados e de 37 senadores. Apesar disto, os trabalhos enfrentam forte oposição do governo federal e a negativa do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) de enviar as imagens internas.

A reunião será para fazer a leitura do pedido de instalação que foi apresentado pelo deputado federal André Fernandes (PL-CE). Os parlamentares da oposição torcem para que os trabalhos se iniciem e assim possam encontrar os culpados pelos atos de vandalismo.

Leia também1 MST invade área da Embrapa em PE, sedes do Incra e fazendas
2 Dois terços das ações de Zanin no STF envolvem Lula e família
3 Falsas grávidas são presas após levarem drogas para presídio
4 "Estamos vivendo uma ditadura do Judiciário", diz vice-prefeito
5 Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, "prevê" que Moro será preso

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.