Leia também:
X Jair Bolsonaro quer que a PF descubra quem quis matá-lo

Sob gritos de ‘assassino’, Jairinho leva tapa ao deixar delegacia

Vereador e companheira foram indiciados por tortura e morte do menino Henry Borel

Gabriela Doria - 08/04/2021 16h03 | atualizado em 08/04/2021 16h47

Vereador Dr. Jairinho levou tapa ao deixar delegacia Foto: Agência O Globo/Brenno Carvalho

O vereador Dr. Jairinho (Solidariedade-RJ) e sua namorada, Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, de 4 anos, deixaram a 16ª Delegacia de Polícia na tarde desta quinta-feira (8) sob forte comoção de populares. Escoltados pela Polícia Civil, o parlamentar e Monique foram xingados de “assassinos”. Um homem conseguiu furar o bloqueio policial e dar um tapa em Jairinho.

No início desta tarde, Monique e Dr. Jairinho foram levados ao Instituto Médico Legal (IML), região Central do Rio de Janeiro. Eles foram indiciados pelos crimes de tortura e homicídio contra o pequeno Henry, que chegou morto a um hospital particular na Barra da Tijuca, na madrugada do dia 8 de março.

Henry apresentava sinais de violência e morreu por hemorragia interna e laceração hepáticas, causadas por uma “ação contundente”. A polícia acredita que a criança sofreu tortura e espancamentos antes de morrer.

Logo após a prisão do casal, que ocorreu no início da manhã desta quinta, Jairinho e Monique foram ouvidos por mais de 5h30 na delegacia. Os investigadores confrontaram os dois novamente, a fim de obter uma explicação verdadeira sobre a dinâmica dos eventos que resultaram na morte de Henry. Mas a defesa do casal reafirmou a versão de morte acidental do garoto, embora a tese de morte acidental não coincida com o laudo necroscópico, que apontou lesões incompatíveis com um suposto acidente doméstico.

Ao deixar a delegacia, o advogado de defesa André França também foi recebido por gritos de “assassino”.

– Não mudaram [a versão]. Não mudaram nada. Vamos levantar todas as medidas, com tranquilidade. Desde o início, eles têm se mostrado extremamente colaborativos. Vieram à delegacia e prestaram doze horas de depoimento; nem intimados eles tinham sido – apontou França.

Leia também1 Babá narrou à mãe tortura de Jairinho a Henry. Veja os prints!
2 Mãe e Jairinho jogaram celular pela janela na hora da prisão
3 Web se revolta com caso Henry e dispara: "Filho é intocável"
4 Polícia diz não ter dúvidas sobre autoria da morte de Henry
5 Jairinho e Monique responderão por homicídio e tortura

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.