Leia também:
X Senado vota o afastamento de Aécio Neves pedido pelo STF

Só 3%: Aprovação de Temer cai ainda mais em último Ibope

Levantamento foi divulgado nesta quinta-feira e 77% avaliaram governo como ruim ou péssimo

Camille Dornelles - 28/09/2017 12h26 | atualizado em 26/10/2017 20h46

Governo Temer tem aprovação de apenas 3% dos brasileiros Foto: AGPT/Lula Marques

Impopular. O levantamento do Ibope divulgado nesta quinta-feira (28) apontou que o governo de Michel Temer é, claramente, pouco aprovado pelos brasileiros. Apenas 3% dos dois mil entrevistados o avaliou como bom ou ótimo.

Além desses, 16% o definiram como regular e 77% como ruim ou péssimo. Três porcento não soube ou não opinou. A pesquisa mostra uma pequena queda de 0,4% na aprovação de Temer, em relação à última pesquisa, divulgada no dia 19.

As respostas somam 99% porque são ignoradas as casas decimais. O estudo foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e ouviu moradores de 126 cidades durante os dias 15 e 20 de setembro. É a terceira vez que a CNI pede esse tipo de pesquisa.

Vale lembrar que o presidente Michel Temer alegou, no início de seu exercício, que não iria se abalar pela impopularidade. Há quase um ano, em dezembro de 2016, a pesquisa Datafolha apontou insatisfação de 51% dos brasileiros.

– Estou aproveitando a suposta impopularidade para tomar medidas impopulares – declarou, na ocasião.

De acordo com os dados da pesquisa, 89% dos entrevistados desaprovam a maneira de governador do presidente Michel Temer, enquanto 7% aprovam e 4% não souberam ou quiseram responder. Já sobre a confiança no presidente, 92% afirmaram não confiar, enquanto 6% disseram que confiam e 2% não souberam ou quiseram responder.

*Atualizada dia 26/10 às 20h40

LEIA TAMBÉM
+ Denúncia contra Temer e ministros não será fatiada
+ Michel Temer é notificado da segunda denúncia da PGR
+ STF afasta senador Aécio Neves do mandato

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.