Leia também:
X Ciclone-bomba deve atingir Sul e Sudeste do país. Saiba mais!

RJ terá app com ‘botão de pânico’ para pedir socorro em escolas

Governador Cláudio Castro anunciou a medida para a rede pública

Pleno.News - 31/03/2023 13h21 | atualizado em 31/03/2023 16h01

Cláudio Castro, governador do RJ Foto: Rafael Campos/Governo do Rio de Janeiro

A rede pública de ensino do Rio de Janeiro terá um aplicativo com um “botão de pânico”. O anúncio do novo app foi feito pelo governador, Cláudio Castro (PL), na mesma semana em que um aluno de 15 anos foi apreendido com uma faca em uma escola na Gávea, Zona Sul do Rio. O incidente aconteceu um dia depois que um adolescente matou a facadas a professora Elizabete Tenreiro, de 71 anos, e deixou outros quatro feridos em uma escola de São Paulo.

O “botão de pânico” para as escolas fluminenses deverá estar disponível em até dois meses. O app, chamado de Rede Escola, foi proposto pela Polícia Militar (PM) e funciona nos mesmos moldes do Rede Mulher, que visa combater à violência contra a mulher. O aplicativo conectará profissionais da rede de ensino à PM, e emitirá os alertas rapidamente.

Vale lembrar que a implantação de dispositivo eletrônico de segurança preventiva foi uma lei, a nº 8421, criada pela ex-deputada estadual Rosane Felix (PL-RJ) em 2019 e aprovada no mesmo ano.

– A segurança nas escolas foi a minha primeira preocupação logo assim que assumi o mandato em 2019 – declarou Rosane.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Rosane Felix (@rosanefelixoficial)

Além do app, o governo do estado criou o Comitê Permanente de Segurança Escolar. Ele reúne representantes de diferentes órgãos e entidades civis e tem o objetivo de implementar ações para identificar e evitar situações de violência nas escolas, sejam elas públicas ou privadas.

– Estamos criando esse comitê para garantir mais proteção às nossas crianças, jovens e profissionais que trabalham na rede (de ensino). Os pais precisam ter a tranquilidade de saber que seus filhos vão chegar em casa em segurança – declarou Castro.

Além do comitê e do aplicativo com o botão de pânico, um grupo de trabalho está sendo criado no setor de inteligência da Polícia Civil. A intenção é apurar casos de incitação à violência em instituições de ensino.

– Estamos vivendo um momento de reflexão que requer ação imediata não só do poder público, mas de toda sociedade. Queremos uma cultura de paz nas escolas que combata as diversas formas de violências. Neste aspecto, teremos ações tecnológicas, administrativas e de formação da comunidade escolar – disse a secretária estadual de Educação, Roberta Barreto.

*AE

A implantação de dispostivo eletrêonico de segurança preventiva foi uma lei, a nº 8421, criada pela ex-deputada estadual Rosasne Felix (PL-RJ) em 2019 e aprovada no mesmo ano.

LEI Nº 8421,

IMPLANTAR DISPOSITIVO ELETRÔNICO DE SEGURANÇA PREVENTIVA, CONHECIDO COMO BOTÃO DE PÂNICO,

Leia também1 Adolescente esfaqueia colega dentro de sala de aula em Belém
2 Professora implorou ao aluno: “Chega, pelo amor de Deus”
3 Justiça quebra sigilo telefônico de autor do ataque em escola
4 Ataque em escola: Polícia apura participação de outros 2 alunos
5 Professora que imobilizou aluno dá detalhes do dia do crime

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.