Leia também:
X Presidente do Uruguai fará 1ª visita oficial a Jair Bolsonaro

“Que se ergam ‘Flavianes’ no Brasil em defesa de crianças”

Ministra Damares deu declaração durante live com brasileira que salvou menino nos EUA

Monique Mello - 02/02/2021 14h33 | atualizado em 02/02/2021 15h03

Ministra Damares e Flaviane Carvalho participaram juntas de uma live
Ministra Damares e Flaviane Carvalho participaram juntas de uma live Foto: Montagem/Reprodução

A brasileira Flaviane Carvalho virou heroína nos Estados Unidos ao salvar um menino de 11 anos de abusos cometidos pelos pais. Em homenagem ao ato, a ministra Damares Alves, titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) participou de live nesta segunda-feira (1º) com a presença da brasileira, que trabalha como gerente em um restaurante americano.

A ministra afirmou ser necessário que outras “Flavianes”, pelo Brasil e pelo mundo, ergam-se na defesa de crianças e adolescentes.

– Nós chegamos a um momento em que ou se faz um pacto pela infância, ou se faz um pacto pela infância. Não tem opção B. Nossas crianças estão em profundo sofrimento, pedindo socorro o tempo todo – disse Damares durante o encontro.

Já para a gerente do restaurante, o instinto materno foi primordial para ela conseguir perceber a situação pela qual o menino passava.

– Eu sou muito atenta, principalmente quando se trata de criança. Meu instinto materno gritou, e percebi que algo de errado estava acontecendo. Prestei atenção e consegui fazer o que fiz – relatou Flaviane.

Ou se faz um pacto pela infância ou se faz um pacto pela infância. Não tem opção B

O caso aconteceu na Flórida, nos EUA, no dia 1° de janeiro de 2021. O estado americano designou o dia 28 de janeiro como Dia Flaviane Carvalho de defesa de crianças abusadas nos EUA.

– Todo o nosso ministério está te aplaudindo. Todo o governo Bolsonaro te aplaude. A tua nação também vai te honrar”, afirmou a ministra.

A live aconteceu no canal do empresário Carlos Wizard. Para ele, contar a história de Flaviane foi uma satisfação.

– Esse ato foi inspirado pela mão de Deus, ao [Falviane] ter a sensibilidade de agir no momento certo, na hora precisa – destacou Wizard.

O CASO

Ao notar o tratamento estranho dado pela família ao menino, Flaviane questionou, com um cartaz escondido, se ele precisava de ajuda, após notar escoriações no braço do menino e que ele não era alimentado pelos pais. A gerente do estabelecimento também percebeu o isolamento do menino em um canto da mesa do restaurante e que ele usava uma quantidade de roupas desnecessárias.

Após ter a confirmação de que menino precisava de ajuda, Flaviane acionou a polícia. Foi descoberto que os pais abusavam dele em casa, inclusive amarrando-o com cordas, espancando-o e pendurando-o de cabeça para baixo.

“Você precisa de ajuda?”, dizia cartaz usado por Flaviane
“Você precisa de ajuda?”, dizia cartaz usado por Flaviane Foto: Reprodução

– A polícia me agradeceu por [eu] ter salvado a vida da criança. Ela não era apenas abusada, mas torturada. Por alguns dias, poderíamos ver a história de um crime. Os polícias ficaram muito comovidos. Era uma situação forte, inclusive para eles – afirmou Flaviane.

Os pais do menino vão responder por acusações de abuso infantil agravado e por negligência infantil.

DISQUE 100

A ministra Damares destacou que o Governo Federal conta com o Disque 100, o canal de denúncias para violações de direitos de crianças e adolescentes.

– O Disque 100 funciona 24 horas por dia. O número virou WhatsApp, Telegram e aplicativo. Nós estamos muito preocupados com o que está acontecendo dentro de casa com as crianças durante a pandemia… por causa do isolamento, colocamos dentro de casa assessor e vítima – disse ela.

Damares destacou a importância do número no momento em que o Brasil chora com o resgate de um menino de 11 anos que passou um mês acorrentado e trancado dentro de um barril.

– Já nos reunimos com Conselho Tutelar, com a rede de proteção e com a Secretaria de Assistência Social de Campinas (SP). Nós temos que ampliar nossa visão, para podermos chegar antes nesses casos – enfatizou a ministra.

 

Leia também1 Damares acompanhará caso de menino acorrentado em barril
2 Damares rebate Varella contra termo 'pessoas com vagina'
3 No Alvorada, Michelle Bolsonaro recebe vencedores de concurso
4 Martins: 'Relação Brasil-Índia vive melhor momento histórico'
5 Mulher mata filha de cinco anos; criança tem olhos arrancados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.