Leia também:
X Bolsonaro pede para donos de mercados baixarem os preços

Promotor ri e faz piada com casos de violência doméstica

Jonnathan Kuhnen se desculpou pelos comentários e afirmou que violência é crime

Rafael Ramos - 04/09/2020 14h01

Jonnathan Kuhnen criou polêmica ao falar sobre violência contra a mulher Foto: Reprodução

O promotor Jonnathan Kuhnen pode ser suspenso após o Ministério Público de Santa Catarina abrir uma reclamação disciplinar contra ele. Durante uma aula online, ele deu risadas ao comentar sobre os casos de violência contra a mulher durante a pandemia.

– A mulherada está apanhando. O cara está em casa direto. Aí qualquer coisinha é motivo pra… Não justifica, mas o cara coloca um negócio aqui e a mulher diz: “Não, bota a almofada ali”. Isso já é um motivo, cara.

A aula foi gravada por um dos alunos e agora a conduta de Jonnathan vai ser analisada pela Corregedoria. A reclamação disciplinar pode evoluir para um processo administrativo que pode resultar desde uma advertência até um suspensão.

– Nós verificamos se há ou não justa causa, elementos suficientes para que se inicie um processo disciplinar contra o promotor de justiça que eventualmente venha a praticar uma falta funcional. Todas e quaisquer situações nas quais se observa algum tipo de menosprezo para com as outras pessoas que sofrem qualquer tipo de violência, física ou mental, merece repúdio. Isso não significa que toda e qualquer manifestação feita por um membro do Ministério Público possa caracterizar uma falta funcional. De qualquer forma, é necessário que a corregedoria, para poder manifestar ou fazer juízo de valor investigue a situação – explicou o corregedor-geral do MPSC, Ivens José Thives de Carvalho.

Em nota, Kuhnen explicou que o comentário foi feito em uma conversa informal e deixou claro que não quis incentivar ou fazer graça da violência contra a mulher.

– Se de alguma forma a minha fala e o meu jeito de tratar o assunto ofendeu alguém, peço sinceras desculpas. Em tempos de pandemia bem sabemos que muitas mulheres sofrem calada dentro de casa. É preciso denunciar, violência doméstica é crime. A minha atuação na comarca de São José é reconhecida pelo combate à violência em todos os sentidos, inclusive contra a mulher. Reitero minhas sinceras desculpas se de alguma forma desrespeitei alguém.

Leia também1 Cientistas promovem show para testar contágio da Covid
2 Covid: Médico é denunciado por defender cloroquina
3 Foro privilegiado e imunidade parlamentar: Caso Flordelis
4 Indonésia pune, colocando em caixão, quem não usa máscara
5 Campanha do governo honra heroísmo do povo brasileiro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.