Leia também:
X STF: Marco Aurélio anuncia decisão de adiar aposentadoria

Presidente do Tribunal Militar dá aviso: ‘Estão esticando a corda’

General afirmou que oposição esticará corda "até arrebentar"

Gabriela Doria - 18/06/2021 15h50 | atualizado em 18/06/2021 17h03

Presidente do Superior Tribunal Militar, general Luis Carlos Gomes Mattos Foto: Agência Brasil/Antônio Cruz

O presidente do Superior Tribunal Militar (STM), general Luis Carlos Gomes Mattos, voltou a comentar sobre as investidas da oposição contra o governo federal. Segundo Mattos, os opositores estão “esticando demais a corda”.

A declaração aconteceu durante entrevista à revista Veja, quando o general foi questionado acerca de sua avaliação sobre o governo Jair Bolsonaro.

– Houve alguma acusação de corrupção contra o presidente Bolsonaro? Ele se elegeu para combater a corrupção. E de todas as maneiras estão tentando atribuir alguma coisa a ele e não conseguiram até agora. Deviam deixar o presidente governar, mas não deixam.

Ainda segundo o presidente do STM, a oposição atribui “tudo de errado” a Bolsonaro.

– Quem critica Bolsonaro faz isso de manhã, de tarde, de noite. Tudo atribuem ao presidente; tudo de errado. Será que você aguentaria isso? Que reação eu teria? Não sei. E alguma coisa boa atribuem? O Brasil está crescendo, a economia está crescendo, mesmo com todas as dificuldades. Não tenho dúvida de que estão esticando demais a corda – avaliou o general.

Questionado sobre quem supostamente estaria “esticando demais a corda”, o general não detalhou, mas afirmou que são “todos aqueles que são contra o governo”.

– De maneira geral, todos aqueles que são contra o governo… porque a política é assim: tem gente contra e tem gente a favor. Quem está contra logicamente vai esticar essa corda, como se diz, até que ela arrebente. Esses, na verdade, são os que não têm muito apreço pela democracia, os que defendem ditaduras e apoiam ditadores. Quando a corda vai arrebentar? Isso eu não sei”.

Leia também1 Toffoli suspende quebra de sigilo de ex-assessor de Pazuello na CPI
2 STJ: Preso em condições degradantes terá pena contada em dobro
3 Ao STF, PGR pede a liberdade de Eustáquio e Sara Winter
4 Bolsonaro critica Edson Fachin: “Soltou 30 mil vagabundos”
5 2022: Bolsonaro pode adiantar saída de ministros para eleições

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.