Leia também:
X Governo edita decreto para consolidar regras trabalhistas

Presidente do Inep diz que data do Enem será mantida

Danilo Dupas também rebateu críticas após debandada dentro do instituto

Pleno.News - 10/11/2021 21h46 | atualizado em 11/11/2021 10h18

Danilo Dupas minimizou crise dentro do Inep Foto: Divulgação/Inep

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Danilo Dupas, disse que a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está mantida para 21 e 28 de novembro, apesar da saída de 37 servidores de cargos de coordenação, ligados à realização da prova, principal acesso ao ensino superior do país.

Em audiência na Câmara nesta quarta-feira (10), ele disse que as “fases preparatórias foram concluídas” e que o órgão está “absolutamente preparado” para as aplicações.

– As provas estão prontas, e as equipes, capacitadas – acrescentou Dupas sobre o exame, que tem mais de três milhões de inscritos.

Ele também disse repudiar e não compactuar com assédio moral – acusação feita contra ele por servidores do órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC).

– Até o momento, não há nenhum ato administrativo meu tirando quaisquer responsabilidades do cargo que ocupo – afirmou.

Dupas negou ter exposto qualquer funcionário à humilhação e colocou-se à disposição para investigar qualquer denúncia feita formalmente. Defendeu, além disso, que sua gestão é “aberta” e está em “constante diálogo” com o quadro de funcionários.

O presidente também indicou que o deslocamento de servidores para outros cargos ou setores ocorreu com base no “perfil do funcionário” em busca por “excelência”. Indicou ainda que os funcionários apenas “colocaram os cargos à disposição”, mas que seguem na função até que o desligamento seja publicado no Diário Oficial da União e que continuam a ser servidores da entidade, por serem concursados.

*AE

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.