Leia também:
X “Passei vergonha em reunião do G20 sobre volta às aulas”

Presidente do Clube Militar endurece o tom com Aziz e STF

General se manifestou após nota do Ministério da Defesa e das Forças Armadas

Gabriela Doria - 08/07/2021 18h07 | atualizado em 08/07/2021 18h36

General Eduardo José Barbosa, presidente do Clube Militar Foto: Reprodução

O presidente do Clube Militar do Rio de Janeiro, general Eduardo José Barbosa, endossou a nota oficial do Ministério da Defesa e dos comandantes das Forças Armadas contra as declarações do senador Omar Aziz, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19. Nesta quarta-feira (7), Aziz se referiu a um suposto “lado podre” dos militares que, segundo ele, estariam envolvidos em “falcatruas” do governo federal.

Em declaração nas redes sociais, o general Barbosa subiu ainda mais o tom contra o Senado Federal, e não poupou as instituições, incluindo o Supremo Tribunal Federal, o qual acusou de ser conivente com as irregularidades cometidas por políticos.

– O Clube Militar acrescenta que a generalização citada pelo presidente do “Circo Parlamentar de Indecência” se enquadra, perfeitamente, para a Instituição a qual ele pertence, onde seus integrantes, em sua grande maioria, não conseguem justificar a origem de seus patrimônios, cuja investigação é sempre bloqueada por uma Suprema Corte que envergonha o nosso Brasil – escreveu no Twitter.

MINISTÉRIO DA DEFESA E FORÇAS ARMADAS REPUDIAM AZIZ
Nesta quarta-feira (7), o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e os comandantes Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira emitiram uma nota oficial de repúdio ao presidente da CPI da Covid, Omar Aziz.

Ministro da defesa, general Walter Braga Netto Foto: Isac Nóbrega/PR

No texto, eles destacam que Aziz desrespeitou as Forças Armadas, “generalizando esquemas de corrupção”.

– Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável. (…) As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA
O Ministro de Estado da Defesa e os Comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira repudiam veementemente as declarações do Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Senador Omar Aziz, no dia 07 de julho de 2021, desrespeitando as Forças Armadas e generalizando esquemas de corrupção.

Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável.

A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições pertencentes ao povo brasileiro e que gozam de elevada credibilidade junto à nossa sociedade conquistada ao longo dos séculos.

Por fim, as Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas.

As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.

Walter Souza Braga Netto
Ministro de Estado da Defesa

Alte Esq Almir Garnier Santos
Comandante da Marinha

Gen Ex Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira
Comandante do Exército

Ten Brig Ar Carlos de Almeida Baptista Junior
Comandante da Aeronáutica

Leia também1 Ministro da Defesa e comandantes das Forças Armadas repudiam declarações de Aziz
2 Omar Aziz é enquadrado e pede: 'Não me intimidem'
3 Pacheco recua e chama 'episódio' com militares de 'mal-entendido'
4 Ciro Nogueira diz que “CPI viola todas as regras jurídicas do país”
5 Bolsonaro critica Aziz: "Desvia do seu estado R$ 260 milhões"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.