Leia também:
X Otoni sobre Maia: “As pessoas viram o mal que ele fez ao Brasil”

Prefeito vira alvo do MP por furar fila da vacina no Piauí

Joércio Matias, conhecido como Paizim, postou fotos se vacinando nas redes sociais

Thamirys Andrade - 01/02/2021 09h50 | atualizado em 01/02/2021 10h10

prefeito de guaribas Joércio Matias de Andrade, conhecido como Paizim (MDB) fura fila da vacina contra a covid-19
Cidade recebeu doses suficientes para imunizar apenas 13 habitantes Foto: Reprodução

A cidade Guaribas, pequeno vilarejo no Piauí, recebeu apenas 26 doses de vacina contra a Covid-19, capazes de imunizar apenas 13 dos 4,5 mil habitantes. Mesmo assim, o prefeito local e sua família decidiram desrespeitar a fila de imunização. Joércio Matias de Andrade (MDB), conhecido como Paizim, postou fotos nas redes sociais ao tomar o imunizante e causou a indignação na população.

– Eu votei nele e fiquei decepcionada. Nunca imaginei que ele teria uma atitude tão egoísta. Nosso município tem muitos idosos, e nenhum foi vacinado – disse Helena Correa Maia, em entrevista à Revista Época. Helena é aposentada, tem 72 anos e é diabética.

Vacinaram-se também a irmã do prefeito e secretária de Saúde, Cleidiana Andrade, e seu esposo, o professor Aldir Luiz da Silva. Paizim também pediu para que uma dose fosse separada para sua esposa, mas ela se negou a tomar por já ter tido Covid-19 e por recear uma repercussão negativa.

Guaribas não conta com nenhum leito hospitalar e tem apenas um posto de saúde. A cidade teve 10 casos suspeitos, mas não registou nenhuma morte decorrente do vírus.

MINISTÉRIO PÚBLICO
O ato foi parar no Ministério Público, e um inquérito foi aberto para apurar a imunização irregular. O promotor José Marques Lages pediu a lista das 13 pessoas que receberam a primeira dose. Ele enviou uma notícia-fato para que Paizim responda se tomou a vacina. O promotor planeja a aplicação de multa em R$ 50 mil e um processo de cassação do mandato do prefeito.

“INOCÊNCIA”
Após virar alvo do MP e receber duras críticas, Paizim disse aos amigos que se imunizou “na inocência” e divulgou o ato para motivar a população a se vacinar. Mesmo após a denúncia, ele pediu que a sua segunda dose do imunizante seja reservada.

Leia também1 Wuhan: OMS visita local onde ocorreram primeiros contágios
2 Prefeitura de Manaus investiga morte de idoso após vacina
3 Covid: Número de vacinados no Brasil passa de 2 milhões
4 Covax Facility: Brasil receberá até 14 milhões de doses
5 Bolsonaro: Se a Anvisa aprovar, compraremos a vacina Sputnik

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.