CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Goiás registra primeira morte por Covid-19 no Centro-Oeste

Witzel recua e já fala em “reduzir medidas restritivas”

Governador recebeu críticas após atribuir manutenção da medida ao governo federal

Paulo Moura - 26/03/2020 11h50 | atualizado em 26/03/2020 11h52

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, mostrou uma mudança no discurso que vinha adotando e declarou que há possibilidade de reduzir as medidas restritivas no estado.

A declaração, dada em entrevista concedida à rádio CBN na manhã desta quinta-feira (26), foi reforçada por ele em sua conta no Twitter. Entretanto, o chefe do Executivo atribuiu ao governo federal a possibilidade ou não de adotar a medida.

– Se o governo federal não der uma resposta, teremos que reduzir as medidas restritivas que adotamos. O estado não tem como assumir sozinho os prejuízos financeiros que já acontecem e ainda virão – escreveu.

Witzel fala em reduzir isolamento Foto: Reprodução

O assunto repercutiu durante a manhã e políticos se posicionaram sobre a fala de Witzel. Um deles, o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), afirmou que o governador errou e tentou colocar a culpa no presidente Jair Bolsonaro.

Vocês não esperavam que o presidente Bolsonaro iria jogar tudo no ventilador e que aos poucos a população está vendo com quem está a verdade. Wilson Witzel, você já quebrou o Rio – declarou.

Outro parlamentar a se posicionar contra a declaração do governador foi o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ). Em um publicação no Twitter, Jordy chamou as atitudes de Witzel de “demagogia”.

– O cara fecha tudo, paga de salvador da Pátria, encerra as atividades de comerciantes, desemprega as pessoas e agora quer culpar o Governo Federal pelos efeitos de sua demagogia? A falta de responsabilidade é toda sua, Wilson Witzel! – completou.

Jordy criticou Witzel por jogar a culpa no governo federal Foto: Reprodução

Leia também1 Witzel: Maracanã será um dos hospitais de campanha do RJ
2 Governadores se reúnem e decidem manter isolamento
3 Bolsonaro diz que Doria "não é exemplo para ninguém"


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo