Leia também:
X ButanVac: SP abre pré-cadastro para voluntários de testes

Witzel abandona CPI ao ser questionado sobre respiradores

Ex-governador do Rio recorreu ao habeas corpus concedido pelo STF

Gabriela Doria - 16/06/2021 14h40 | atualizado em 16/06/2021 15h54

Governador Wilson Witzel deixou CPI usando o habeas corpus Foto: Agência Senado/Jefferson Rudy

O ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel recorreu ao habeas corpus concedido pelo ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), para abandonar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, nesta quarta-feira (16). Ele deixou a comissão por volta das 14h10.

Após usar o depoimento para se defender das acusações que resultaram em seu impeachment, Witzel decidiu deixar a CPI quando o senador Eduardo Girão passou a interrogá-lo sobre a compra superfaturada de respiradores para o estado do Rio. Ele saiu bem antes de responder as perguntas de todos os senadores inscritos para interrogá-lo.

A decisão foi comunicada pelo próprio Witzel ao presidente da CPI, o senador Omar Aziz (PSD-AM), enquanto Girão citava a diferença de preços entre os respiradores comprados pelo governo federal e os comprados pelo governo do Rio, que sequer chegaram ao Brasil ou, em muitos casos, não eram adequados ao tratamento da Covid-19.

Leia também1 Witzel promete revelar 'fato gravíssimo' em sessão sigilosa
2 Weber mantém quebra de sigilo de Filipe Martins feita pela CPI
3 Witzel na CPI: Bolsonaro aplicou retaliações ao governo do RJ
4 Eduardo Girão compara CPI à "Escolinha do Prof. Raimundo"
5 Witzel: "Único responsável pelas mortes tem nome e endereço"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.