Leia também:
X Inédito! Bolsonaro promove uma mulher a brigadeiro da FAB

Weintraub se revolta e declara: “Estupro culposo não existe”

Ex-ministro se pronunciou contra o que chamou de relativização de crimes

Ana Luiza Menezes - 03/11/2020 17h30 | atualizado em 03/11/2020 18h14

Abraham Weintraub Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (3), o ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, se pronunciou contra a sentença por “estupro culposo” dada ao empresário André de Camargo Aranha, que acabou inocentado do crime de estupro contra a influencer Mariana Ferrer, em Florianópolis. A conclusão do promotor e do juiz foi de que Aranha cometeu abuso sexual “sem intenção”.

O caso revoltou usuários das redes sociais. Weintraub destacou que a “relativização de crimes é fruto do marxismo cultural”.

– Estupro culposo (sem intenção) não existe! Relativização de crimes é fruto do marxismo cultural: ‘Ninguém é absolutamente culpado de nada; somos todos vítimas da sociedade machista…’. Em um Brasil conservador, os canalhas terão receio em se aproveitarem das pessoas mais fracas – disse o ex-ministro.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou, nesta terça-feira, que irá investigar a sentença do juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis. A absolvição também causou polêmica dentro do próprio meio jurídico porque a teoria de “estupro culposo” não existe no Código Penal brasileiro.

Publicação do ex-ministro Foto: Reprodução

Leia também1 Caso Mari Ferrer: CNJ vai apurar conduta de juiz diante do fato
2 Caso Mari Ferrer: Web se revolta com absolvição de empresário
3 Caso de blogueira que denunciou estupro ganha destaque na web
4 Caso Mariana Ferrer: Veja o que inocentou empresário de estupro
5 Justiça absolve empresário acusado de estuprar blogueira

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.