Leia também:
X Nova versão da CNH começa a ser emitida a partir desta quarta

Viúva de Genivaldo pede prisão de agentes: “Indignação grande”

Família prestou depoimento à Polícia Federal em Umbaúba

Thamirys Andrade - 01/06/2022 10h25 | atualizado em 01/06/2022 12h35

Maria Fabiana e Genivaldo de Jesus Santos Fotos: Reprodução / TV Sergipe e Redes Sociais

A Polícia Federal ouviu os familiares de Genivaldo de Jesus Santos, homem de 38 anos que morreu por asfixia mecânica em Sergipe após abordagem de policiais rodoviários federais. Parentes, que prestaram depoimento no Fórum Desembargador Luiz Magalhães, em Umbaúba (SE), pedem a prisão dos agentes envolvidos e os consideram “assassinos”. As informações são do portal G1.

– Esses policiais já deveriam estar presos. Eles cometeram um assassinato. Se fosse uma pessoa comum já estava atrás das grades. Se fosse Genivaldo que tivesse feito com um deles, ele já poderia pagar até com a vida naquele mesmo dia. (…) Relatei todo o acontecimento e estou confiante que o trabalho da polícia vai ser feito. Eu quero a prisão deles, quero que eles paguem pelos crimes que eles fizeram. Eles são os assassinos – declarou o sobrinho de Genivaldo, Wallison de Jesus, que testemunhou a abordagem dos policias.

A viúva de Genivaldo, Maria Fabiana, também exigiu que “a justiça seja feita”. Ela prestou depoimento nesta terça-feira (31), ao lado de Wallison e da irmã de Genivaldo, Damarise de Jesus Santos.

– Eu procuro buscar força pelo nosso filho, é uma indignação muito grande. Espero que a justiça seja feita, que eles sejam presos e que paguem pelo crime que cometeram – assinalou Fabiana.

Monaliza Batista, advogada da família de Genivaldo, considera que as provas “estão bem nítidas” e que a “responsabilização criminal” “vai chegar”. Ela estima que o inquérito seja finalizado em 30 dias.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.