Leia também:
X Após virar meme, candidata do Piauí tem candidatura barrada

UOL diz que degola de Moraes foi brincadeira com assessor

Sinal foi feito durante julgamento acerca da proibição das lives de Bolsonaro no Palácio da Alvorada

Pleno.News - 28/09/2022 14h24 | atualizado em 28/09/2022 15h03

Caso levou o nome do ministro aos trendings do Twitter Foto: Reprodução/YouTube

Um gesto feito pelo ministro Alexandre de Moraes durante sessão, nesta terça-feira (27), virou alvo de críticas nas redes sociais e levou o nome do magistrado aos assuntos mais comentados do Twitter, nesta quarta (28).

Na ocasião, a Corte avaliava se o presidente Jair Bolsonaro (PL) poderia ou não seguir fazendo suas tradicionais lives no Palácio da Alvorada durante o período de campanha. Após a ministra Maria Cláudia Bucchianeri votar contra a proibição das transmissões no local, o magistrado fez um gesto de degolar, passando a mão diante do pescoço.

O sinal não passou despercebido, e apoiadores do presidente viram o gesto como possível falta de parcialidade, “ameaça” ou “tentativa de intimidação”.

No entanto, segundo a colunista do UOL, Carolina Brígido, fontes do tribunal contaram que o gesto foi uma brincadeira de Moraes com um assessor que demorou a entregar uma informação solicitada pelo ministro.

– Logo depois do voto do ministro Carlos Horbach, que foi a favor de Bolsonaro, Moraes olhou para frente, na direção do assessor, movimentou a cabeça em gesto negativo e depois levou a mão ao pescoço, para insinuar uma degola – reportou a colunista.

Leia também1 Vídeo de Moraes fazendo gesto de degola gera polêmica
2 Valdemar Costa Neto afirma que sala secreta "agora é aberta"
3 Angélica revela voto após ter "muita dificuldade" para decidir
4 Lula: “Não é possível um cidadão com 81 anos querer a reeleição”
5 Jair Bolsonaro visita o Instituto Neymar, na Baixada Santista

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.