Leia também:
X Leite alfineta Doria em indireta: “Não fui atrás de Jair Bolsonaro”

União cobra direito de resposta da IstoÉ e nova capa na revista

AGU afirmou que a "notícia veiculada atinge direta e indevidamente a imagem do presidente da República, como chefe de Estado e de governo, no país e no exterior"

Henrique Gimenes - 19/10/2021 14h53 | atualizado em 19/10/2021 16h32

Capa em relação à qual o governo quer direito de resposta Foto: Divulgação/Governo federal

Após a revista IstoÉ comparar o presidente Jair Bolsonaro ao nazista Adolf Hitler em sua mais nova edição, a União decidiu acionar a revista e cobrar um direito de resposta. Por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), a União enviou uma notificação extrajudicial em que apresentou uma nova capa a ser publicada.

A polêmica imagem traz Bolsonaro com um corte de cabelo similar ao adotado por Hitler e o mesmo tipo de bigode usado pelo nazista, só que formado pela palavra “genocida”. A revista também chamou o presidente brasileiro de “mercador da morte” e ainda criticou os apoiadores de Bolsonaro, definidos pela publicação como uma “seita negacionista e obscurantista”.

Em sua notificação, a AGU afirmou que a veiculação mostrada pela revista “não condiz com a verdade dos fatos” e que “a notícia veiculada atinge direta e indevidamente a imagem do presidente da República, como chefe de Estado e do governo, no país e no exterior”.

Além disso, afirmou que o veículo (a IstoÉ) tem se mostrado “estranhamente, omisso sobre os programas e avanços públicos desenvolvidos pelo Estado brasileiro na seara da saúde desde o início da crise sanitária, no que repercute em difusão de informações dotadas de parcialidade, com prejuízos não só ao agente alvo de infundada criminalização, mas ao público leitor, o que corrobora a pertinência deste pedido de resposta”.

A União também quer que a revista publique um texto afirmando que “comparar este governo a um que planejou e executou o extermínio do próprio povo é um artifício ao mesmo tempo ridículo, pueril, acintoso e criminoso. E chega a ser um deboche com a inteligência de quem ainda lê esta revista”.

Outra cobrança foi a de que a revista altere, em uma próxima edição, o título da matéria de Arquiteto da tragédia por Vidas, empregos, dignidade.

A notificação é assinada pelo advogado-geral da União, Bruno Bianco, pelo procurador-geral da União, Vinicius Torquetti Rocha, e pelo adjunto do AGU, Bruno Luiz Dantas de Araújo Rosa.

A íntegra da notificação pode ser lida aqui.

Revista comparou Bolsonaro a Hitler Foto: Divulgação

Leia também1 Salim Mattar questiona: 'Se fosse um juiz do STF na capa da IstoÉ?'
2 Frias vai processar Cacá Diegues por chamá-lo de miliciano
3 Web critica a IstoÉ por capa que compara Bolsonaro a Hitler
4 Homem compra exemplares da IstoÉ, rasga e joga no lixo
5 Mario Frias vai processar a IstoÉ após ser chamado de miliciano

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.