Leia também:
X Otoni: “Eu não tenho como mandar prender um jornalista”

União abandona 3ª via, e Bivar é acusado de trair a aliança

Partido comunicou que está deixando o grupo na reunião desta terça

Thamirys Andrade - 28/04/2022 15h29 | atualizado em 28/04/2022 17h18

Luciano Bivar, dirigente do União Brasil Foto: Agência Senado/Jefferson Rudy

O presidente nacional do União Brasil, Luciano Bivar, está sendo acusado por lideranças do PSDB e do MDB de traição à terceira via. De acordo com as cúpulas dos partidos, ele abandonou o autoproclamado “centro democrático” para ficar à disposição das candidaturas de Jair Bolsonaro (PL) e Lula (PT). As informações são da colunista Thaís Oyama, do portal Uol.

Até então, a estratégia do grupo que reunia MBD, PSDB, Cidadania e União era lançar uma candidatura única como alternativa à polarização. Entretanto, em reunião nesta terça-feira (27), o partido de Bivar informou aos colegas que está deixando a aliança.

Entre os motivos para tal decisão, estaria a falta de inclinação de Bivar para ser candidato a vice-presidente em uma eventual chapa encabeçada por Simone Tebet. O dirigente do União queria se posicionar como candidato à Presidência.

Outro fator foi um impasse envolvendo o estado da Bahia. Acontece que ACM Neto, secretário-geral do União e pré-candidato ao governo da Bahia, terá como seu maior rival nas urnas o petista Jerônimo Rodrigues, que é apoiado pelo MDB, de Tebet. Para o União, era inviável apoiar a escolha do nome da emedebista para representar a terceira via se o partido da senadora se contrapõe a ACM Neto nas eleições baianas.

Vale ressaltar ainda que o líder do União Brasil na Câmara, deputado Elmar Nascimento, é muito próximo do presidente da Casa Legislativa, Arthur Lira, que, por sua vez, é aliado do presidente Jair Bolsonaro. Elmar foi incluído na reunião desta terça no último momento.

Como resultado da falta de sintonia, a chamada terceira via implodiu. O que restou foram críticas dos líderes dos demais partidos a Luciano Bivar. Segundo eles, o presidente do União teria se deixado envaidecer, esquecendo-se do interesse público e nacional.

Bivar, entretanto, rebate as falas dos ex-aliados garantindo que seguirá trabalhando contra a polarização no cenário político brasileiro.

– Vamos continuar nos contrapondo a ela, de maneira firme e com a convicção de que nossa candidatura pelo União Brasil é uma alternativa viável para defender o Brasil e o estado de direito – assinalou.

Leia também1 Avião com Eduardo Bolsonaro arremete ao tentar pouso no RS
2 ONU quer divulgação do governo sobre decisão a favor de Lula
3 Lava Jato: Justiça condena União a indenizar advogado de Lula
4 Bolsonaro sobre indulto: “Me senti orgulhoso e feliz comigo”
5 Doria admite possibilidade de ser candidato a vice-presidente

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.