Leia também:
X “Estou vivo por um milagre de Deus”, diz Bolsonaro

TSE reprova contas do PT de 2013 e pede R$ 5,2 milhões

Tribunal também reprovou parcialmente as contas do PSOL do mesmo ano

Henrique Gimenes - 11/04/2019 14h56 | atualizado em 11/04/2019 15h12

Presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e ex-senador, Lindbergh Farias Foto: Reprodução/Instagram

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reprovou, nesta quinta-feira (11), a prestação de contas do Partido dos Trabalhadores (PT) referente ao ano de 2013. A Corte determinou ainda que a sigla devolva R$ 5,2 milhões dos recursos próprios aos cofres públicos.

Entre as irregularidades apontadas pela legenda estão o fretamento de aeronaves sem comprovar o nome de passageiros ou vínculo com atividades partidárias, recursos recebidos de origem não identificada e a não aplicação do mínimo necessário do Fundo Partidário em políticas para mulheres.

Para o relator, ministro Luís Roberto Barroso, “esse valor expressivo em termos absolutos e percentuais acarreta a desaprovação das contas, uma vez que compromete a sua regularidade e transparência”.

Em sua defesa, o PT disse que os passageiros das aeronaves eram dirigentes partidários e que não teve intenção de cometer irregularidades.

PSOL
Na mesma sessão, o TSE também reprovou parcialmente as contas do PSOL referentes ao mesmo ano, por não ter comprovado o uso de recursos do Fundo Partidário em incentivos à participação de mulheres na política e ainda pelo pagamento de juros com os recursos do fundo público. Os ministros pediram a devolução de R$ 151 mil.

O partido disse que teve dificuldades para comprovar os gastos com políticas para mulheres por não ter contas separadas na época.

Leia também1 Ciro Gomes ataca projeto de Bolsonaro e incita violência
2 Bolsonaro vai a almoço com Malafaia e mais 100 pastores

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.