Leia também:
X Bolsonaro rejeita taxar fortunas: “É crime ser rico no Brasil?”

TSE pede para STF investigar Bolsonaro após críticas às urnas

Pedido de apuração é baseado nas críticas do presidente às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral

Pleno.News - 02/08/2021 21h50 | atualizado em 02/08/2021 21h58

Luís Roberto Barroso é ministro do Supremo Tribunal Federal e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral Foto: STF/Nelson Jr

Nesta segunda-feira (2), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, por unanimidade, a abertura de um inquérito administrativo sobre ataques à legitimidade das eleições.

O plenário do TSE também aprovou, com votação unânime, um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o presidente Jair Bolsonaro seja investigado no inquérito das fake news.

O pedido de apuração contra Bolsonaro é baseado nas críticas feitas pelo presidente da República às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral.

O ministro do STF e também presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, fez um pronunciamento na noite desta segunda-feira. Ele se manifestou contra o voto impresso auditável.

De acordo com ele, ameaçar a realização de eleições é uma “conduta antidemocrática”.

– A ameaça à realização de eleições é uma conduta antidemocrática. Conspurcar o debate público com desinformação, mentiras, ódio e teorias conspiratórias é conduta antidemocrática – destacou Barroso, logo no início da transmissão.

Barroso apresentou ao STF uma notícia-crime, solicitando a apuração de uma “possível conduta criminosa” de Bolsonaro durante o pronunciamento feito pelo chefe do Executivo na última quinta-feira (29), em live transmitida pela TV Brasil.

Leia também1 Fux: "Independência dos Poderes não implica impunidade"
2 "Só Deus me tira daqui. Não errei", declara Jair Bolsonaro
3 “Senta na minha cadeira e governa sem voto do Centrão”
4 Nesta terça, CPI discute quebra de sigilo de Barros e Miranda
5 Justiça dá 5 dias para Bolsonaro explicar medalha a Michelle

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.