Leia também:
X Dom e Bruno: Lula e Alckmin publicam pêsames com indireta ao governo

TSE divulga quanto cada partido irá receber do fundão eleitoral

Trinta e um partidos serão beneficiados, menos o Novo, que renunciou o recurso

Monique Mello - 16/06/2022 12h31 | atualizado em 17/06/2022 12h18

Congresso Nacional Foto: EFE/EPA/ROBERT GHEMENT

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta quarta-feira (15), o valor que cada partido político irá receber na divisão do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), o “fundão” eleitoral deste ano. A divulgação foi por meio da Portaria nº 579/2022.

Com base em critérios específicos, o montante será dividido entre os 32 partidos políticos registrados no TSE. O Partido Novo vai ficar de fora, uma vez que recusou o repasse, tendo a cota revertida ao Tesouro Nacional.

Em 2022, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) tem o maior montante já destinado desde 2017, quando o dispositivo foi criado: R$ 4,9 bilhões.

Como já previsto, a maior fatia irá para o União Brasil, fruto da fusão entre PSL e DEM, que receberá R$ 782 milhões. Além da nova sigla, completam a lista das cinco agremiações que receberão as maiores fatias do fundo: o Partido dos Trabalhadores (PT); do ex-presidente Lula; que será agraciado com R$ 503 milhões, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), com R$ 363 milhões, o Partido Social Democrático (PSD), com R$ 349 milhões e o Progressistas, com aproximadamente R$ 344 milhões.

Essas cinco legendas respondem por quase 50% dos recursos distribuídos. O partido do presidente Jair Bolsonaro, o PL, receberá R$ 288,5 milhões. O valor equivale a 5,82% do fundo.

Confira quanto cada partido deverá receber:

– União Brasil: R$ 782 milhões;
– Partido dos Trabalhadores (PT): R$ 503 milhões;
– Movimento Democrático Brasileiro (MDB): R$ 363 milhões;
– Partido Social Democrático (PSD): R$ 349 milhões;
– Partido Progressistas (PP): R$ 344 milhões;
– Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB): R$ 320 milhões;
– Partido Liberal (PL): R$ 288 milhões;
– Partido Socialista Brasileiro (PSB): R$ 253 milhões;
– Partido Democrático Trabalhista (PDT): R$ 268 milhões;
– Republicanos: R$ 242 milhões;
– Podemos: R$ 191 milhões;
– Partido Trabalhista Brasileiro (PTB): R$ 114 milhões;
– Solidariedade: R$ 112 milhões;
– Partido Socialismo e Liberdade (PSOL): R$ 100 milhões;
– Partido Republicano da Ordem Social (PROS): R$ 91 milhões;
– Partido Novo (NOVO): R$ 90 milhões;
– Cidadania: R$ 87 milhões;
– Patriotas: R$ 86 milhões;
– Partido Social Cristão (PSC): R$ 76 milhões;
– Partido Comunista do Brasil (PCdoB): R$ 76 milhões;
– Rede Sustentabilidade (REDE): R$ 69 milhões;
– Avante: R$ 69 milhões;
– Partido Verde (PV): R$ 50 milhões;
– Agir (Antigo PTC): R$ 3 milhões;
– Partido da Mobilização Nacional (PMN): R$ 3 milhões;
– Democracia Cristã (DC): R$ 3 milhões;
– Partido Comunista Brasileiro (PCB): R$ 3 milhões;
– Partido da Causa Operária (PCO): R$ 3 milhões;
– Partido da Mulher Brasileira (PMB): R$ 3 milhões;
– Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB): R$ 3 milhões;
– Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU): R$ 3 milhões;
– Unidade Popular (UP): R$ 3 milhões.

Leia também1 Eleição: Ministro da Defesa pede reunião entre militares e TSE
2 Dom e Bruno: Lula e Alckmin publicam pêsames com indireta ao governo
3 PCO chama Moraes de 'ditador' e diz que 'nova fraude se prepara'
4 CUT cria “brigadas digitais” para enviar material pró-Lula
5 Bolsonaro: "Jesus não comprou pistola porque não tinha"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.