Leia também:
X Bolsonaro: ‘O que seria do Executivo sem o Senado, a Câmara e o STF?’

TSE decide investigar apenas os atos de 7 de setembro

Luís Felipe Salomão também quer apurar se houve campanha eleitoral antecipada

Monique Mello - 15/09/2021 13h17 | atualizado em 15/09/2021 13h39

Presidente Jair Bolsonaro no 7 de setembro, em Brasília Foto: PR/Alan Santos

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu investigar se os atos do feriado de 7 de setembro foram financiados por empresários ou políticos. A decisão partiu do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, que também pretende investigar se os atos configuraram propaganda eleitoral antecipada de Jair Bolsonaro.

Salomão quer apurar se houve pagamento de transporte e diárias para manifestantes. De acordo com um vídeo que circula pelas redes sociais, uma empresa de São Paulo teria pagado “camisa, transporte e R$ 100” para pessoas irem ao protesto.

O corregedor-geral incluiu a investigação em um inquérito que já corre no TSE em relação aos questionamentos do presidente Bolsonaro sobre a confiabilidade das urnas eletrônicas. Essa é a primeira consequência judicial dos atos no inquérito.

No mesmo dia dos atos em apoio ao governo Bolsonaro, manifestantes da esquerda reuniram-se no Anhangabaú, no Centro da capital paulista, para protestar contra o governo, sob o tema “Vida em Primeiro Lugar”.

Leia também1 Barroso volta a defender que sistema eletrônico é seguro
2 Gilmar diz acreditar que "não haverá autogolpe" de Bolsonaro
3 38% dos ativistas anti-Bolsonaro se recusam a protestar com PT
4 Bolsonaro ironiza 'dança' de Doria na Paulista: 'Coisa ridícula'
5 Juristas citam supostos crimes de responsabilidade de Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.