Leia também:
X Mãe chama polícia e entrega filho que matou namorada

Toffoli envia denúncia contra Milton Ribeiro para 1ª instância

Ex-ministro é acusado de homofobia por causa de uma entrevista na qual disse que adolescentes "optam" pelo "homossexualismo" por pertencerem a "famílias desajustadas"

Pleno.News - 14/06/2022 07h50 | atualizado em 14/06/2022 09h28

Ministro da Educação, Milton Ribeiro
Ministro da Educação, Milton Ribeiro Foto: PR/Isac Nóbrega

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira (13) que a denúncia contra o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, por suposta prática de homofobia seja enviada para a Justiça Federal do Distrito Federal.

A Procuradoria-Geral da República (PGR), que ofereceu a denúncia, defendeu a transferência do caso para primeira instância depois que Ribeiro deixou o cargo. O ex-ministro pediu exoneração em março em meio ao caso que envolveu a visita de pastores no Ministério da Educação (MEC).

A denúncia deve ser enviada ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, para distribuição a uma das Varas Federais do Distrito Federal.

– Acolhendo o parecer da d. PGR, reconheço a incompetência desta Suprema Corte para processar e julgar o feito – escreveu Toffoli.

A investigação contra Milton foi aberta depois que o então ministro afirmou, em entrevista concedida ao Estadão em setembro de 2020, que adolescentes “optam” pelo “homossexualismo” por pertencerem a “famílias desajustadas”. A PGR diz que Ribeiro induziu o “preconceito contra homossexuais colocando-os no campo da anormalidade” e reforçou o “estigma social”.

Relator do caso, Toffoli não chegou a analisar o mérito das acusações. O próprio ministro abriu prazo para a PGR se posicionar sobre uma eventual transferência do processo. Caso a denúncia seja aceita, o ex-ministro vira réu em uma ação penal.

No mês passado, outra investigação que atinge Milton Ribeiro, sobre a acusação envolvendo a influência de líderes evangélicos no MEC, já havia sido enviada para primeira instância em razão da perda do foro por prerrogativa de função.

*AE

Leia também1 Mãe chama polícia e entrega filho que matou namorada
2 Senado aprova texto-base de projeto que define "teto" do ICMS
3 Juíza arquiva investigação contra Lula por ‘mapear casas de deputados’
4 Ex-presidente Michel Temer testa positivo para a Covid-19
5 Polícia liberta idosa mantida refém em biblioteca, no Rio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.