Leia também:
X Modalmais/Futura: Bolsonaro lidera intenções de voto no RJ

Tarcísio: “Não aceitamos mais o PT e toda a sua corrupção”

Candidato ao governo de São Paulo lançou campanha em motociata com Jair Bolsonaro

Gabriel Mansur - 18/08/2022 15h46 | atualizado em 18/08/2022 17h41

Bolsonaro e Tarcísio de Freitas em lançamento de campanha Reprodução/Redes Sociais

Candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) fez seu primeiro ato de campanha nesta quinta-feira (18), em São José dos Campos, interior do estado e seu domicílio eleitoral. A cerimônia foi marcada por um tom religioso, críticas ao PT e acenos ao eleitorado ideológico por parte do presidente Jair Bolsonaro (PL), que liderou uma “motociata” no evento.

Durante seu discurso, o ex-ministro da Infraestrutura criticou principalmente o Partido dos Trabalhadores. Seu principal adversário na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes é o petista Fernando Haddad, que lidera a maioria das pesquisas de intenções de voto.

– Não aceitamos mais o PT e toda a sua corrupção – disse o candidato do Republicanos, afirmando que Bolsonaro venceu a “chaga da corrupção”.

O lançamento atrasado, dois dias depois da data oficial, teve como intuito garantir a presença do chefe do Executivo no palanque. Bolsonaro, inclusive, discursou no evento. O presidente da República invocou o Foro de São Paulo para criticar a situação dos países da América Latina governados pela esquerda.

– Sabemos as cores do bem: verde e amarelo. E a cor do mal: vermelho – afirmou o chefe do Executivo.

Em outro momento, ressaltou que as eleições deste ano representam a luta do “bem contra o mal”, e fez referência ao PT.

– Nós defendemos a nossa família brasileira. Fomos contra aquilo que querem nos impor, como a ideologia de gênero. Escola não é lugar de doutrinação – completou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Tarcísio Gomes de Freitas (@tarcisiogdf)

Durante a pré-campanha, o ex-ministro tentou se colocar como um candidato mais moderado. Mas com os acenos de Rodrigo Garcia (PSDB) ao eleitorado conservador e a estagnação nas pesquisas, Tarcísio recalculou a estratégia e decidiu se colar ao chefe do Executivo.

A avaliação da equipe de marketing do postulante do Republicanos é que a melhor maneira de crescer nas pesquisas é por meio da associação a Bolsonaro, que tem 31% das intenções de voto em São Paulo. No último levantamento da pesquisa Ipec, por exemplo, Tarcísio aparecia com 12%, enquanto Haddad tinha 29%.

Leia também1 Ciro critica Freixo por mudança no discurso sobre drogas
2 Bolsonaro afirma que esquerda esperava desastre na economia
3 Ipec: Haddad é o mais rejeitado para o governo de SP, com 32%
4 Tarcísio montará equipe técnica, como aprendido com Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.