Leia também:
X 17 presos fogem do Complexo Penitenciário da Papuda, no DF

Supremo julga soltura de chefão do PCC nesta quarta-feira

Plenário do STF analisa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux de suspender a liminar concedida por Marco Aurélio Mello

Paulo Moura - 14/10/2020 08h44

André do Rap Foto: PCSP

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) julga em sessão que acontece na tarde desta quarta-feira (14), o caso do traficante André de Oliveira Macedo, o André do Rap, um dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), objeto de decisões dos ministros Marco Aurélio Mello e Luiz Fux no último final de semana.

Com a análise, a Suprema Corte deve firmar um entendimento sobre o prazo de 90 dias para a revisão de prisões preventivas, fato que passou a ser exigido após a aprovação do pacote anticrime em dezembro do ano passado. Foi com base neste ponto da lei que o ministro Marco Aurélio Mello determinou a soltura de André do Rap.

Outro entendimento que deve ser firmado pela Corte é o poder do presidente do Supremo Tribunal Federal de derrubar decisões liminares tomadas pelos demais ministros. Como foi o caso deste fim de semana, quando o ministro Luiz Fux revogou a decisão de Marco Aurélio para determinar o retorno de André ao local onde estava preso.

André do Rap, que é considerado um dos maiores traficantes internacionais do país, já havia deixado a prisão após a decisão de Marco Aurélio e permanece foragido mesmo com a definição contrária tomada pelo ministro Fux. As autoridades acreditam que ele tenha deixado o país.

Apesar de uma decisão hoje ser aplicada de forma imediata apenas ao caso em julgamento, por ser uma decisão do plenário, o esperado é que o entendimento do STF sirva de parâmetro para o julgamento de situações semelhantes.

Leia também1 Interpol inclui traficante na lista de procurados internacionais
2 Ministro encerra entrevista após pergunta sobre chefão do PCC
3 Deputados querem reabrir comissão da PEC da 2ª instância
4 Advogada de chefão do PCC é sócia de ex-assessor do ministro
5 STF: Marco Aurélio soltou 79 com regra usada em chefão do PCC

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.