Leia também:
X Castro: “Ninguém vai camuflado trocar tiro de airsoft com a PM”

STF: Sóstenes Cavalcante fala em ‘guerra santa’ por Mendonça

Evangélicos se movimentam em apoio ao indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para uma vaga no STF

Pleno.News - 25/11/2021 20h45 | atualizado em 26/11/2021 11h51

André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para uma vaga no STF Foto: PR/Carolina Antunes

Na próxima semana, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado deve sabatinar André Mendonça para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). E, de acordo com o jornalista Caio Junqueira, da CNN Brasil, evangélicos estão se preparando para uma “guerra santa”.

Ex-advogado-geral da União, Mendonça foi indicado em 13 de julho pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga deixada pelo ministro Marco Aurélio de Mello no STF. Mas, desde então, seu nome não passou pelo primeiro passo para ingressar na Corte, já que o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da CCJ, ainda não havia definido a data da sabatina. Nesta semana, no entanto, o senador acabou “cedendo”.

Ao jornalista, o deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) questionou a razão de demora do procedimento.

– Virou uma guerra santa lamentavelmente por causa desse longo período nunca existente na história de demora para uma sabatina. Currículo ele tem. No que ele é diferente? É o fato de ser evangélico. Por que Kássio Nunes demorou 15 dias, e o André 4 meses? – indagou.

O parlamentar também informou que deputados evangélicos seguem trabalhando pela aprovação do nome de André Mendonça na sabatina.

– Devemos ter grata surpresa da esquerda. Os parlamentares da esquerda não ganham nem perdem nada em apoiar um ministro para o STF. Então temos feito um diálogo com eles – ressaltou.

Sóstenes disse acreditar que Mendonça possui o apoio de cerca de 50 senadores.

– [A aprovação] do André já está definida. Será entre 50 e 55 votos. O trabalho foi bem-feito. Ele fez a parte dele, e nós, evangélicos, nos estados. A gente tem o mapa – destacou.

Por fim, os evangélicos também pretendem fazer uma mobilização no Congresso para dar apoio a André Mendonça.

Leia também1 Alcolumbre se diz "ofendido e triste" por cobranças de sabatina
2 Alcolumbre cede, e sabatina de André Mendonça é confirmada
3 Alcolumbre definirá sabatina de Mendonça em breve, diz jornal
4 Mendonça convoca evangélicos para garantir votos no Senado
5 Pacheco descarta levar sabatina de André Mendonça ao plenário

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.