Leia também:
X SP: MP abre investigação contra o deputado Douglas Garcia

STF irá analisar restrições a armas a partir de sexta-feira

Decretos de armas do presidente Jair Bolsonaro foram suspensos após decisão do ministro Edson Fachin

Henrique Gimenes - 14/09/2022 19h34 | atualizado em 14/09/2022 20h21

Ministro Edson Fachin, do STF Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Na próxima sexta-feira (16), o Supremo Tribunal Federal (STF) deve começar a analisar uma decisão do ministro Edson Fachin que limitou os decretos sobre armas assinados pelo presidente Jair Bolsonaro. Ao suspender os textos, Fachin apontou o “risco de violência política” devido às eleições.

A análise da decisão ocorrerá por meio do plenário virtual e deve ser efetuada até o dia 20 de setembro.

As normas já estavam em análise no STF, mas tiveram o julgamento suspenso após o ministro Nunes Marques pedir vista. As ações que questionam os decretos, editados em 2019, foram apresentadas à Suprema Corte pelo PSB e pelo PT. Na prática, as normas aumentavam a possibilidade de aquisição de armas de fogo no país.

Em março de 2021, Fachin, que é o relator dos processos, votou por declarar inconstitucionais as regras editadas pelo presidente da República. Além do relator, também votaram contra os decretos os ministros Alexandre de Moraes e Rosa Weber. No entanto, o ministro Nunes Marques decidiu pedir vista nas ações em setembro do ano passado e, com isso, suspendeu o julgamento dos processos.

Leia também1 Moraes nega pedido para tirar do STF ação contra empresários
2 Guedes: "Tem um ministro do Judiciário que comete excessos"
3 Rosa Weber diz que o STF tem o direito de "errar por último"
4 STF vota 5 a 3 pela suspensão da lei do piso para enfermagem
5 Entrevista de Bolsonaro tem 5 vezes mais audiência que Lula

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.