Leia também:
X Moro nega disputar Senado: ‘Sou pré-candidato à Presidência’

‘STF fará algo sobre ameaças e desrespeito a Bolsonaro?’, questiona Feliciano

O deputado se manifestou em suas redes sociais

Pleno.News - 03/01/2022 19h21 | atualizado em 04/01/2022 10h21

Deputado Marco Feliciano, na companhia do presidente Jair Bolsonaro em agosto Foto: Arquivo pessoal

Nesta segunda-feira (3), o deputado federal Marco Feliciano perguntou ao Supremo Tribunal Federal (STF) se alguma providência seria tomada contra pessoas que “ameaçam e desrespeitam” o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais. A medida ocorre após “ataques” feitos a Bolsonaro após a internação dele no hospital.

Bolsonaro deu entrada no hospital Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, com uma obstrução intestinal. E, diante do quadro de suboclusão, opositores do presidente foram às redes sociais falar da situação.

Diante de ataques e comentários irônicos, Feliciano decidiu se manifestar.

– Com todo respeito que tenho ao Supremo Tribunal Federal, gostaria de fazer uma pergunta: alguma investigação, diligência ou atitude parecida será tomada com os donos das contas das mídias sociais que ameaçam e desrespeitam o presidente Jair Bolsonaro? Ou só é crime quando atacam vossas excelências? – questionou.

Na prática, o quadro de suboclusão significa dizer que o presidente está com uma nova obstrução intestinal, que já o acometeu desde que levou a facada, em setembro de 2018. O médico Antônio Luiz Macedo, que operou o presidente em 2018, passava férias nas Bahamas e espera voo de volta para o Brasil, para acompanhar de perto a situação.

Mais cedo, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) informou que o presidente Jair Bolsonaro deu entrada no hospital após sentir desconforto abdominal, mas que está bem.

Leia também1 Daciolo não acredita em facada de Bolsonaro e cita maçonaria
2 Opositores ironizam internação do presidente Jair Bolsonaro
3 Ex-bolsonarista, deputado ironiza desabafo de Michelle
4 Bia Kicis rebate colunista Noblat: "Desesquerdizando a notícia"
5 Telegram: Grupo no MPF visa vetar propaganda eleitoral

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.