Leia também:
X Monique e Jairinho vão a júri popular pela morte de Henry

STF emite nota após encontro com o presidente Bolsonaro

Suprema Corte ressaltou que o encontro aconteceu em "ambiente cordial e respeitoso"

Paulo Moura - 02/11/2022 09h26 | atualizado em 03/11/2022 10h32

Sede do Supremo Tribunal Federal Foto: STF/SCO/Nelson Jr

O Supremo Tribunal Federal (STF) emitiu uma nota na noite desta terça-feira (1°) após os ministros da Corte se reunirem com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). O encontro aconteceu após o chefe do Executivo se pronunciar pela primeira vez depois do resultado das eleições.

De acordo com o comunicado, Bolsonaro conversou com os ministros que estavam presentes em Brasília, foram eles: Rosa Weber, Gilmar Mendes, Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Nunes Marques e André Mendonça. Também participou da reunião o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Na nota, a Suprema Corte ainda ressaltou que “tratou-se de uma visita institucional, em ambiente cordial e respeitoso, em que foi destacada por todos a importância da paz e da harmonia para o bem do Brasil”.

– Os ministros do STF reiteraram o teor da nota oficial divulgada, que consignou a importância do reconhecimento pelo presidente da República do resultado final das eleições, com a determinação do início do processo de transição, bem como enfatizou a garantia do direito de ir e vir, em razão dos bloqueios nas rodovias brasileiras – disse o STF.

A nota oficial citada pela Suprema Corte no comunicado foi emitida logo após Bolsonaro fazer seu primeiro pronunciamento após a oficialização do resultado do segundo turno das eleições presidenciais. Nela, o STF disse que consignava “a importância do pronunciamento do Presidente da República em garantir o direito de ir e vir”.

Confira a íntegra da nota emitida pelo Supremo após a reunião:

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, esteve na tarde desta terça-feira (1º) no Supremo Tribunal Federal a convite da Presidência, onde conversou com os Ministros da Corte que estavam presentes em Brasília: a presidente Rosa Weber, o decano Gilmar Mendes, Luiz Fux, Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Nunes Marques e André Mendonça. Compareceu também o Ministro da Economia, Paulo Guedes. Os Ministros do STF reiteraram o teor da nota oficial divulgada, que consignou a importância do reconhecimento pelo Presidente da República do resultado final das eleições, com a determinação do início do processo de transição, bem como enfatizou a garantia do direito de ir e vir, em razão dos bloqueios nas rodovias brasileiras. Tratou-se de uma visita institucional, em ambiente cordial e respeitoso, em que foi destacada por todos a importância da paz e da harmonia para o bem do Brasil.

A FALA DE BOLSONARO
Em um rápido discurso realizado no Palácio da Alvorada, na tarde desta terça (1°), Bolsonaro agradeceu os votos de 58 milhões de brasileiros no segundo turno das eleições. O chefe do Executivo também assinalou que manifestações pacíficas são bem-vindas, desde que não se utilizando de “métodos da esquerda”.

Bolsonaro afirmou ainda que “continuará seguindo os mandamentos da Constituição”. O presidente estava cercado de aliados, incluindo o ministro da Casa Civil Ciro Nogueira, que falou sobre a transição de governo logo após a declaração do presidente.

Leia também1 TSE vai monitorar apoiadores de Bolsonaro até a posse de Lula
2 Monique e Jairinho vão a júri popular pela morte de Henry
3 27 grupos do Telegram foram banidos por ordem do TSE
4 PRF fichará caminhoneiros para inquérito de Moraes
5 Nova conta de André Valadão é derrubada: “Sem entender”

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.