Leia também:
X Operação mira fraude de R$ 600 milhões com sonegação fiscal

STF arquiva inquérito contra o senador petista Humberto Costa

Parlamentar era alvo de delação que apontava que ele teria recebido R$ 1 milhão em troca de favorecimento a Odebrecht

Paulo Moura - 24/02/2021 08h35 | atualizado em 24/02/2021 09h04

Senador Humberto Costa Foto: Reprodução Facebook

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu arquivar, na terça-feira (23), um inquérito aberto contra o senador Humberto Costa (PT-PE) no âmbito da Operação Lava Jato. Aberta em 2015, a investigação era fundamentada na delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. A decisão foi tomada pela 2ª Turma da Suprema Corte.

O inquérito apurava suposto repasse de recursos a Humberto Costa em troca de atuação favorável a Odebrecht em obras no Complexo Petroquímico de Suape. Costa teria recebido R$ 1 milhão para ser usado em sua campanha eleitoral, em 2010, por intermédio do empresário Mário Barbosa Beltrão, de acordo com a delação do ex-diretor da estatal, Paulo Costa.

Por 3 votos a 2, o colegiado finalizou um julgamento iniciado no ano passado e entendeu que, após 6 anos de investigação, não foram reunidas provas suficientes para manutenção do inquérito. Em nota, Humberto criticou a operação Lava Jato e disse que sempre se colocou à disposição das autoridades.

– Hoje, 6 anos depois do anúncio pirotécnico, midiático e criminoso daquela lista [lista do ex-procurador-geral Rodrigo Janot], mais um entre os tantos atos dessa natureza perpetrados pela Lava Jato, com uma perseguição investigatória praticamente inacabável por membros do Ministério Público, sem que quaisquer elementos dispusessem contra mim, a 2ª Turma do STF decidiu, por fim, pelo arquivamento do inquérito, dado o imenso e infindável constrangimento ilegal a que estava submetido por essa persecução judicial interminável – disse Costa.

Leia também1 Operação mira fraude de R$ 600 milhões com sonegação fiscal
2 "Como é que fica a economia?", diz Bolsonaro sobre lockdown
3 Weber dá 5 dias para Bolsonaro explicar decreto de armas
4 Em redes sociais, pastores respondem a perguntas inusitadas de cristãos
5 Equipe de Silva e Luna já prepara transição na Petrobras

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.