Leia também:
X Irritado, Haddad nega proposta de moeda única no Mercosul

Simone Tebet afirma ser muito difícil contratar mulheres pretas

Ministra do Planejamento diz que mulheres pretas são arrimo de família

Priscilla Brito - 05/01/2023 13h11 | atualizado em 05/01/2023 14h20

Simone Tebet Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Nesta quarta-feira (4), a ministra do Planejamento, Simone Tebet, revelou que está encontrando dificuldades para contratar mulher pretas. Em entrevista à imprensa, Tebet afirmou que as mulheres negras são arrimo de família, amparo ou sustento de suas casas.

Em razão disso, a ministra considera contratações de afrodescendentes ainda mais difíceis, tendo como justificativa o salário da pasta que, segundo ela, não é bom o suficiente para incentivar a transição.

– Acho que a gente tem que prezar acima de tudo pela diversidade. Estou indo para uma pasta que hoje ainda é extremamente masculina. Quero não só ter mulheres, mas mulheres pretas. E a gente sabe, lamentavelmente, que mulheres pretas normalmente são arrimo de família. Trazer de fora de Brasília é muito difícil, porque os salários são muito baixos. A gente consegue quando a servidora é efetiva da casa – declarou.

A ministra ainda não anunciou nomes para compor a pasta. E em sua declaração afirmou que dentro do possível fará questão de que o ministério represente o Brasil com a diversidade.

– Enquanto eu não tiver esse mapa bem bonitinho, eu não quero anunciar. Eu faço questão que o ministério, dentro do possível, tenha de alguma forma a cara do Brasil, que é diversidade – explicou Tebet.

Leia também1 Moraes pede a própria prisão em registro feito no sistema do CNJ
2 "Enquanto Lula for presidente, não disputarei nenhum cargo"
3 Vereador Ivan Negão morre aos 42 anos após infarto fulminante
4 Salários dos 37 ministros de Lula custarão quase R$ 90 milhões
5 Ministra contratou empresa envolvida em suposto caixa 2

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.