Leia também:
X Doria comemora própria fala em entrevista com ‘Toma, Bolsonaro’

Senadores pedem que Aras seja investigado por prevaricação

Parlamentares acusam o procurador-geral da República de ignorar atos que deveriam ser investigados pela PGR

Paulo Moura - 18/08/2021 11h59 | atualizado em 18/08/2021 12h15

Procurador-geral da República, Augusto Aras Foto: Agência Brasil/José Cruz

Os senadores Fabiano Contarato (REDE-ES) e Alessandro Vieira (Cidadania-ES) ingressaram com uma notícia-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o procurador-geral da República, Augusto Aras. Os dois pedem que o STF encaminhe um pedido ao Conselho Superior do Ministério Público Federal para que Aras seja investigado por prevaricação.

Contarato e Vieira acusam o procurador-geral da República de omissão quanto ao que consideram ataques ao sistema eleitoral brasileiro, omissões e recusas de atuar em defesa do regime democrático brasileiro e omissão na fiscalização e no cumprimento da lei no enfrentamento da pandemia da Covid.

​A notícia-crime foi apresentada à ministra Cármen Lúcia, do STF, que é a relatora do processo sobre as críticas do presidente Jair Bolsonaro ao sistema eleitoral. A ministra enviará a petição para manifestação do conselho, no qual será avaliada a instauração do inquérito.

Contarato e Vieira já haviam apresentado, em conjunto com o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), uma representação ao Conselho Superior do Ministério Público Federal, para que fosse apurada uma suposta omissão de Aras na fiscalização do combate à pandemia da Covid-19. Mas o procedimento foi posto em sigilo, sem apreciação do colegiado competente.

Leia também1 CPI: Barros, líder do governo, entra na lista de investigados
2 Protesto reprimido a tiros pelo Talibã termina com mortos
3 MBL dará pão com mortadela durante convocação para ato
4 Camargo diz que vai processar Martinho da Vila por racismo
5 MPF denuncia Allan dos Santos por suposta ameaça a Barroso

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.