Leia também:
X Bolsonaro elogia policiais e diz que Lázaro será capturado

Senadores da CPI lamentam 500 mil mortos e falam em punição

Em carta, parlamentares afirmaram que os "responsáveis pagarão por seus erros, omissões, desprezos e deboches"

Henrique Gimenes - 19/06/2021 18h07 | atualizado em 19/06/2021 18h48

Cúpula da CPI da Covid formada pelos senadores Randolfe Rodrigues, Omar Aziz e Renan Calheiros Foto: Agência Senado/Jefferson Rudy

Neste sábado (19), um grupo de senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid comentou, em nota, a marca de 500 mil mortos por Covid-19 no Brasil. No texto, eles afirma que os “que os responsáveis pagarão por seus erros” e “serão punidos exemplarmente”.

Ao falar sobre o número, os parlamentares disseram ter “consciência que nenhuma palavra é suficiente para consolar e superar a dor das perdas de nossas famílias”, mas garantiram que “crimes contra a humanidade, os morticínios e os genocídios não se apagam, nem prescrevem”.

O documento foi assinado por 10 senadores, entre eles o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), o vice Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o relator, Renan Calheiros.

Leia a íntegra:

Nota Pública da Maioria dos Membros da Comissão Parlamentar de Inquérito da PANDEMIA.

Nessa data dolorosamente trágica, quando o Brasil contabiliza 500 mil mortes, desejamos transmitir nossos mais profundos sentimentos ao País. Temos consciência que nenhuma palavra é suficiente para consolar e superar a dor das perdas de nossas famílias.

São 500 mil sonhos interrompidos, 500 mil vidas ceifadas precocemente, 500 mil planos, desejos e projetos. Meio milhão de vidas que poderiam ter sido poupadas, com bom-senso, escolhas acertadas e respeito à ciência.

Asseguramos que os responsáveis pagarão por seus erros, omissões, desprezos e deboches. Não chegamos a esse quadro devastador, desumano, por acaso. Há culpados e eles, no que depender da CPI, serão punidos exemplarmente. Os crimes contra a humanidade, os morticínios e os genocídios não se apagam, nem prescrevem.

Eles se eternizam e, antes da justiça Divina, eles se encontrarão com a justiça dos homens.

Omar Aziz
Presidente CPI

Randolfe Rodrigues
Vice Presidente

Renan Calheiros
Relator

Tasso Jereissat

Otto Alencar

Eduardo Braga

Humberto Costa

Alessandro Vieira

Rogério Carvalho

Eliziane Gama

Leia também1 Covid-19: Queiroga lamenta 500 mil mortes pela doença
2 Ministro critica narrativa sobre os '500 mil mortos por Covid'
3 STF decide que conclusões de CPI têm prioridade no MP
4 Dra. Nise processa Omar Aziz e Otto Alencar por postura na CPI
5 Malafaia denuncia "jogo sujo da Globo com os canalhas da CPI"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.