Leia também:
X Internet denuncia “gabinete do ódio” de Joice Hasselmann

Senador pede que Jean Wyllys esclareça relação com facada

Marcos do Val disse que motivação para pedido foi depoimento que liga Adélio ao ex-parlamentar

Paulo Moura - 28/04/2020 14h48 | atualizado em 28/04/2020 16h39

Jean Wyllys Foto: Reprodução

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) protocolou na noite de segunda-feira (27), um pedido no Senado Federal para que o ex-deputado federal Jean Wyllys preste esclarecimentos sobre a tentativa de homicídio contra o presidente Jair Bolsonaro.

O fato foi motivado pelo depoimento de uma nova testemunha do caso que ligou o autor do crime, Adélio Bispo, ao ex-parlamentar do PSOL.

A testemunha em questão, chamado Luciano de Sá Carvalho e conhecido pela alcunha de “mergulhador”, disse em uma live com o jornalista Oswaldo Eustáquio, no último domingo (26), que conhecia Adélio e que o autor da facada contra Bolsonaro já havia visitado o gabinete de Jean em 2013. Depois da live, “mergulhador” foi chamado por um delegado da PF para prestar depoimento.

Os registros que comprovam a ida de Adélio Bispo à Câmara em 2013 de fato existem, mas o local exato de sua visita foi apagado do sistema da Casa. Apesar disso, Luciano garante que o próprio Adélio confirmou a ele que foi por duas vezes ao gabinete do psolista.

– Já estive com Jean Wyllys no anexo 4 da Câmara dos deputados por duas vezes. Você precisa conhecer ele – disse Adélio a Luciano.

Atualmente, Wyllys mora na Alemanha, ele renunciou ao cargo de deputado em 29 de janeiro de 2019, sob a alegação de que estava sofrendo ameaças em razão de seu posicionamento político.

Leia também1 Eduardo comenta possível ligação entre Adélio e Jean
2 Internet denuncia "gabinete do ódio" de Joice Hasselmann
3 "Povo armado jamais será subjugado", afirma Bolsonaro

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.