Leia também:
X Homicídios de policiais cresce em 2020, diz jornal

CPI da Covid: Eduardo Girão quer acareação entre autoridades

Senador destacou ainda que a PGR encontrou irregularidades nas informações dos repasses prestadas pelos estados e municípios

Ana Luiza Menezes - 22/04/2021 16h55 | atualizado em 22/04/2021 23h00

Senador Eduardo Girão Foto: Pedro França/Agência Senado

Nesta quinta-feira (22), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE), candidato a presidente da CPI da Covid, propôs que autoridades de diversos escalões, entre elas ministros do Judiciário e do Executivo, e Procuradoria-Geral da República, por exemplo, sejam chamadas a depor na Comissão. No plano de trabalho de Girão, há ainda a possibilidade de acareação entre os convocados.

A proposta do senador prevê ainda mais ênfase à investigação das ações de governadores e prefeitos.

– Avaliar se foram expedidos atos suficientes e se foi adequado o conteúdo. Avaliar a base científica que norteou a adoção das medidas – defende trecho da proposta.

Para o senador, o depoimento de Marco Aurélio é importante porque o ministro foi relator da decisão que reconheceu a competência de estados e municípios no combate ao vírus.

Girão acredita que a CPI seja a oportunidade de promover uma “radiografia do combate à Covid-19” no país.

– Vários estados e municípios da Federação, também com o argumento da urgência no enfrentamento da Covid-19, emitiram decretos estaduais que, na mesma toada da Lei Federal, afastaram a necessidade do processo de licitação para as compras dirigidas à pandemia – afirmou Girão, em seu plano.

Leia também1 PGR diz que "cumpre seu dever" com ofícios a governadores
2 Bolsonaro: 'Mortes começam a cair por medo de investigação'
3 Bolsonaro critica 'abre e fecha' do comércio e diz não temer CPI
4 Maior parte da verba enviada a estados não chegou aos hospitais
5 CPI da Covid pretende investigar viagem de Eduardo a Israel

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.