Leia também:
X Bolsonaro promete envio de PL contra ideologia de gênero

Secretária do governo “anti-fake” do Ceará posta fake

Titular da secretaria de Fazenda compartilhou notícia falsa sobre respiradores comprados por Minas

Paulo Moura - 12/05/2020 13h23 | atualizado em 12/05/2020 13h32

Fernanda Pacobahyba, secretária de Fazenda do Ceará Foto: Reprodução

Você já deve ter visto que o governo do Ceará, gerido por Camilo Santana (PT), iniciou uma forte campanha contra as “fake news” sobre a Covid-19, que incluiu o lançamento de uma agência de checagem e até estabeleceu uma multa de R$ 2 mil para quem compartilhasse boatos sobre a pandemia.

O que o governo cearense não esperava, porém, é que as notícias falsas começassem a vir de dentro do próprio governo, como foi visto em uma das publicações da secretária de Fazenda do estado, Fernanda Pacobahyba, nas redes sociais.

Recentemente, foi noticiado que o governo cearense gastou quase o dobro que o governo de Minas Gerais, de Romeu Zema (Novo), na aquisição de 700 respiradores para o uso contra a Covid-19. Para fazer a defesa do governo para o qual trabalha, Pacobahyba fez uma publicação equivocada sobre os itens adquiridos por Zema.

Imagem mostra fake compartilhada pela secretária da Fazenda do Ceará Foto: Reprodução

Na imagem, Fernanda apresenta o que seriam os equipamentos comprados pelo estado do Ceará e por Minas Gerais. Na publicação, ela inferioriza a qualidade do equipamento adquirido por Romeu Zema e diz que os equipamentos do Ceará, do modelo VG 70, são mais robustos.

Uma decisão da Justiça Federal do estado de Minas Gerais, porém, confirma que a insinuação é falsa. O documento, onde a compra dos itens foi homologada, mostra que 562 aparelhos, ou 75%, são servo ventiladores do modelo Carmel, marca KTK, no valor unitário de R$ 70 mil, de categoria similar aos comprados pelo Ceará, ou seja, para uso em Centros de Terapia Intensiva (CTIs).

São apenas os outros 25%, ou 185, é que são os ventiladores de transporte, também essenciais para o combate da pandemia, citados pela titular da pasta de fazenda do estado do Ceará.

Documento da Justiça Federal mostra que itens mineiros, da mesma categoria, foram mais baratos que cearenses Foto: Reprodução

Vale reforçar, agora diante dos valores unitários dos itens adquiridos pelo governo Zema, que os R$ 70 mil pagos pelo governo mineiro, em cada respirador, são 40% mais baratos que o valor pago, de R$ 117 mil em média, para cada equipamento obtido pelo governo cearense.

O que resta saber agora é se essa será uma das fake news investigadas pela agência de checagem lançada pelo governo de Camilo Santana e se alguém será punido pela publicação.

Leia também1 CE prorroga isolamento e uso de máscara vira obrigatório
2 No Ceará, petista gasta o dobro que Zema por cada respirador
3 Autora de fake sobre caixões com pedras pede desculpas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.