Leia também:
X Em ano eleitoral, senador Renan Calheiros pede nova CPI da Covid

Salles diz que quem vota em Lula está dizendo ‘pode roubar’

Ex-ministro voltou a rebater declarações da jornalista Amanda Klein

Pleno.News - 28/01/2022 16h19 | atualizado em 28/01/2022 17h33

Amanda Klein e Ricardo Salles Foto: Reprodução/Jovem Pan

Na Jovem Pan, a jornalista Amanda Klein e o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles divergiram novamente em uma breve análise sobre Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL). Amanda criticou argumentos apresentados nas lives do chefe do Executivo.

– Não é pensando em empréstimo para Venezuela, Cuba. Talvez isso faça sentido para o público das lives semanais do presidente [Jair Bolsonaro], que é um público muito ideológico. Mas, para o brasileiro médio, para as pessoas que estão preocupadas com o dia a dia, isso não faz o menor sentido: não é isso que vai conseguir [fazer] com que o presidente Bolsonaro amplie o seu eleitorado e ganhe essa eleição – falou a jornalista.

Salles rebateu, apontando casos de corrupção durante os governos do PT.

– Não basta só dizer o quanto foi, porque de fato o montante é muito alto. […] A gente sabe que a roubalheira do PT. E aí eu discordo da Amanda. Eu acho que o brasileiro médio… quem vota no 13, quem encara a foto do barba lá, na urna, e digita 13 e confirma está dizendo o seguinte: “eu não ligo; pode roubar”. Porque isso é o que voltará a acontecer. No caso do BNDES, o que eles faziam? Disfarçavam de operações legalizadas operações que eram absolutamente imorais. Você colocar dinheiro lá fora, para financiar obras de infraestrutura num [outro] país e deixar o Brasil sem infraestrutura é, sim, uma imoralidade. […] E eu duvido que nessas eleições – foi o que a Amanda tocou aqui, na questão da eleição -, eu duvido que nessas eleições o brasileiro decente encare o barba na urna, digite 13 e confirme. É impossível uma pessoa que tem vergonha na cara, que ensina os filhos a não roubar, que trabalha duro aceitar que volte ao poder um grupo que está roubando, roubou durante 16 anos ou 14 e deixou para o Brasil um legado de destruição das instituições públicas.

Salles destacou ainda que problemas econômicos não foram causados por Bolsonaro, mas pela pandemia da Covid-19.

– Deixa eu dizer uma coisa aqui: primeiro, a culpa de a economia não estar boa é da pandemia internacional e da forma pela qual governadores e prefeitos lidaram com a pandemia. […] Fizeram o “fecha tudo, a economia a gente vê depois”. A gente está vendo agora o que aconteceu. Não foi graças ao presidente Bolsonaro. O presidente Bolsonaro fez uma série de medidas em meio à pandemia, coisa que outros países não fizeram. […] O brasileiro médio que você citou sabe muito bem diferenciar um governo decente de um governo ladrão, e isso aí ele vai fazer no final do ano – disse o ex-ministro.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Carlos Jordy (@carlosjordy)

Leia também1 Em ano eleitoral, senador Renan Calheiros pede nova CPI da Covid
2 Autotestes chegam às farmácias em fevereiro, prevê Anvisa
3 Lula alfineta Moro: “Quem era herói está virando bandido”
4 Ministro da Cidadania fará pronunciamento nesta sexta
5 Moraes não aceita recurso e mantém depoimento de Bolsonaro à PF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.