Richa vira réu por corrupção e organização criminosa

Ex-governador do Paraná havia sido solto da prisão após decisão do STJ

Pleno.News - 11/02/2019 11h17

Ex-governador do Paraná, Beto Richa Foto: Folhapress/Keiny Andrade

Após o Ministério Público Federal (MPF) recorrer da decisão que soltou o ex-governador do Paraná Beto Richa, a Justiça avisou que aceitou a denúncia contra ele neste domingo (10). Com isso, o político se torna réu de processo sobre corrupção passiva e organização criminosa.

Richa estava preso desde o último dia 25, quando foi deflagrada a 58ª fase da Operação Lava Jato. A investigação apura suposto desvio de R$ 8,4 bilhões na concessão de rodovias do estado do Paraná. O ministro João Otávio de Noronha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), havia decidido soltar o acusado no último dia 1º.

Na decisão, o ministro ainda concedeu um salvo-conduto que impede Beto Richa e o irmão José Richa Filho, conhecido como Pepe Richa, ex-secretário estadual, de serem presos mais uma vez no âmbito da mesma operação, a não ser que haja motivo concreto previsto em lei.

Com o aceite da denúncia pela Justiça Federal do Paraná, ele pode voltar ao regime fechado. No entanto, a defesa do ex-governador se manifestou afirmando que irá se manifestar nos autos do processo. Além de Richa, outras nove pessoas viraram réus pelos mesmos crimes.

LEIA TAMBÉM+ Após decisão do presidente do STJ, Beto Richa é solto
+ Beto Richa deixa a prisão após decisão de Gilmar Mendes
+ Para Gilmar, há abuso contra Haddad, Alckmin e Richa


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo