Leia também:
X Paola diz que quem apoia Bolsonaro “é escroto ou burro”

Renan: “Lira quer bater a carteira de governadores e prefeitos”

Senador criticou a ideia do presidente da Câmara de limitar o ICMS para combustíveis, energia e outros

Henrique Gimenes - 23/05/2022 14h35 | atualizado em 23/05/2022 17h19

Senador Renan Calheiros Foto: EFE/Joédson Alves

Nesta segunda-feira (23), o senador Renan Calheiros (MDB-AL) voltou a disparar críticas contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e afirmou que o parlamentar quer “bater a carteira de governadores e prefeitos”. A declaração foi dada em referência a um projeto de lei que determina um limite no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para combustíveis, energia elétrica, comunicações e transportes coletivos.

Em suas redes sociais, Renan, que é rival político de Lira em Alagoas, citou “escândalos” políticos no país.

– Os escândalos do orçamento secreto pipocam: barras de ouro no MEC, caminhões de lixo com azedume da corrupção. Antes, a Covaxin, AstraZeneca, etc. Agora Arthur Lira quer bater a carteira de governadores e prefeitos – apontou.

No fim de semana, Lira afirmou que pretende colocar em votação o Projeto de Lei Complementar 18/2022. A deia do texto é evitar que combustíveis, energia elétrica, comunicações e transportes coletivos não possam ser tratados como supérfluos. Com isso, o máximo de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que poderia ser aplicado aos itens seria de 17%.

Leia também1 Lira defende fim da taxação excessiva de bens e serviços
2 STF decide que Lira não tem prazo para avaliar impeachment
3 Lira quer limitar valor do ICMS sobre energia e combustíveis
4 João Doria desiste de concorrer à Presidência: "Coração ferido"
5 Aluguel da atual casa de Lula foi anunciado por mais de R$ 20 mil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.